UilianBarbosa

Previsão acima de 110.000 até dezembro com os fatores certos.

BMFBOVESPA:IBOV   Índice IBovespa
Desde o dia 14/07 tracei esta analise, espero por um mercado em alta em breve, mas tudo depende dos fatores externos certos, acredito que com as ações tomadas por Paulo Guedes e sua equipe econômica, veremos melhorias significativas em nosso mercado a longo prazo, as medidas que ações vêem sendo tomadas para que o mercado brasileiro se torne mais atrativo para investidores internacionais.
Penso que a lei de Abuso de Autoridade sendo aprovada de forma errada, mesmo com a reforma da previdência aprovada, esse patamar de 110k não se realizará por conta do pessimismo por parte de alguns investidores.
Há mais 10 meses não acredito muito em ações de grandes bancos, assim como também não sentia firmeza na Vale, os bancos veio meio tardio mas tiveram uma grande perca de valores nos últimos dias, o Bradesco com BBDC3 por exemplo(deixando aqui claro que BBDC3 não é a única tão pouco a principal das ações do Bradesco, somente usando como exemplo pois seus concorrentes apesar de terem valores diferentes, praticamente acompanharam os mesmo movimentos), obteve sua máxima histórica em 01/06/19, estive analisando seu gráfico crescente desde agosto de 2004 quando seu valor ainda era de 1,64, acompanhando o índice batendo sua alta histórica de 9,70 até a crise financeira Global de 2008 levando suas ações abaixo dos 4,91, crise essa marcada por seu inicio em 2007, após esse período os bancos registraram a volta ao mercado mas não bateu mais sua máxima no governo Lula fechando em 8,52, com a Dilma assumindo o poder o Bradesco voltou a subir batendo novos recordes e passando dos 17,00 até agosto de 2014, envolto a crise financeira brasileira começou a cair, em 2015 após as denuncias de irregularidades do governo Dilma as ações começaram a despencar até a abertura do processo de impeachment 02/12/15 devolvendo assim quase toda a sua perca, em 2016 o otimismo voltou com a possível derrota de Dilma e assim com Temer assumindo o poder em 01/07/16, e com o banco já nos patamares acima de 17,00, obteve novas altas históricas até 23,60 em sua máxima em setembro de 2017, após esse período ouve uma forte correção levando aos 21,50, tivemos então a reforma trabalhista entrando em vigor em novembro de 2017 aonde o mercado novamente voltava a respirar, mas esse respiro formou o começo de um M no seu primeiro pico batendo acima dos 28,00 o secundo pico do M foi menor e em março de 2018, mas concretizou o pessimismo em volto as eleições de 2018, então uma nova queda, fechando abaixo dos 20,00 terminando o ciclo do M em Maio de 2018, Temer em uma batalha tentava aprovar a reforma da previdência e o mercado mais otimista após essa queda, começou a subir, corrigiu, depois subiu formando um W com a primeira perna em março de 2018 até novembro de 2018, aonde após isso novamente começou um M acima dos 27,00, e bateu primeiro pico acima de 34 e seu record no segundo pico do M acima dos 35,00, caso durante os próximos dias os bancos perderem mais e o Bradesco fechar abaixo dos 28,00, podemos ver uma reversão de tendencia aonde levará á um mercado de baixa, terminando ou o M ou um OCO , concretizando assim meu pessimismo e ceticismo em volto as grandes instituições bancárias.
"Como o novo governo é empenhado em novas politicas publicas e monetária, buscando meio para economizar e é a favor de abertura da economia e mercado" (o que se de fato ocorrer é bom por mais concorrência e menores taxas), então pode ser que novos bancos entrem no Brasil para acirrar ainda mais a disputa do mercado, e dependendo da instituição que venha para cá, veremos meu pessimismo bancário se realizando, porque nossas instituições sólidas e praticamente únicas e dominantes em nosso país, possam estar ameaçado a não obterem lucros tão altos abrindo então mão de parte para poder concorrer, essa perca de capital no índice da bolsa seria compensado por novos bancos entrando no mercado e novas empresas que poderão fazer parte desse novo desenvolvimento.
Com relação a lei de abuso de autoridade, o pessimismo pode vir por meio de brechas que de repente passe a dar direitos a quem não deve, tornando o país inseguro a nível de segurança publica mesmo, o que faz o risco Brasil aumentar ainda mais, tornando assim os produtos mais caros no fim da linha, isso pode afetar em certa parte.
Fora isso ainda temos uma crise mundial que foi postergada em 2008 pelos Bancos centrais do mundo inteiro e não bastasse isso as discordâncias como o Brexit e guerra comercial EUA/China fora o aumento de desvio de recursos para algo mais seguro e palpável como é o caso do ouro, Divida dos Americanos com mais de 2/3 do valor de todo o mercado mundial, também são fatores externos que devemos ficar de olho, porque tudo isso pode interferir diretamente os mercados.
Ações tomadas agora pode nos ajudar a passar por esses dias negros que virão mais cedo ou mais tarde.

Comentários

Início Rastreador de Fundamentos Rastreador Forex Rastreador de Criptomoedas Calendário Econômico Como Funciona Recursos gráficos Preços Indique um Amigo Regras da Casa Central de Ajuda Soluções para Sites & Corretoras Widgets Soluções em Gráficos Biblioteca de Gráficos Lightweight Blog & Notícias Twitter
Perfil Configurações de perfil Conta e cobrança Indique um Amigo Meus Tíquetes de Suporte Central de Ajuda Ideias Publicadas Seguidores Seguindo Mensagens Privadas Conversa Deslogar