HugoCarpegianny

ABNB - Nova IPO da NASDAQ surpreende até o seu CEO.

Viés de alta
NASDAQ:ABNB   Airbnb, Inc
Fala galera do TV!!

Quem não gosta de verificar as ações americanas da NASDAQ vez ou outra que jogue a primeira pedra, não é mesmo? E, o mês de dezembro de 2020 foi o mês dos IPO's na bolsa de tecnologia americana.

A AirBnb é uma empresa de hospedagem online, o "uber" dos alugueis de quartos mundo afora. Estrou na NASDAQ em 10 de dezembro de 2020 e no primeiro dia de balanço surpreende até o CEO -Brian Chesky - quando soube o patamar das ações da startup quando estavam prestes a começar a ser negociadas. Começou a ser negociado a US$ 146 por ação, mais do que o dobro do preço do IPO de US$ 68, com avaliação da empresa em mais de US$ 100 bilhões. A ação fechou a quase US$ 145, o que significa que o Airbnb vale mais do que Marriott, Hilton e Hyatt juntos.

A empresa, que inicialmente foi duramente atingida pelas restrições globais de viagens, recentemente se beneficiou de um maior número de clientes em busca de aluguéis domésticos de longo prazo ajudando muito a melhorar os valores fundamentalistas da empresa.

Vemos no gráfico que o valor toral da empresa por trimestre está cotada em 1.34B de dólares e seu lucro bruto por trimestre está cotada em 1.12B de dólares. Vários dados fundamentalistas apontam para a valorização da empresa a cada trimestre de atividades.

Temos também o Preço por Book que é o índice preço / valor contábil e nos mostra o quanto o valor da empresa está em relação ao preço da ação. O valor contábil é a soma de todas as partes da empresa se ela fosse liquidada hoje. Uma relação preço / valor contábil mais baixa pode significar que uma empresa está subvalorizada porque está negociando por menos do que vale totalmente liquidada. Ou seja, isso traduz que mesmo estando com valores altos por ação, a empresa está "sobrevendida" e está barata em relação ao mercado com o um todo, abrindo espaço para pressão compradora.

Mas, vamos ver como está os preços da ação da empresa no gráfico.

Vemos uma leve baixa nos preços durante a primeira semana. Porém, logo houve um significante aumento de 39% na primeira perna altista. Em 4 de janeiro, os preços testam o primeiro suporte da empresa, com um pullback e retomando o movimento altista com outra perna de alta de 30%, rompendo o primeiro topo. Logo após, vemos outro pullback e um movimento altista de 19% testanto o segundo topo histórico da empresa. Ao todo, a empresa teve uma valorização de 30,79% desde o primeiro dia de atividade em bolsa na gigante de tecnologia americana.

Ainda não há dados históricos suficientes para fazer uma leitura analítica com médias móveis ou osciladores. Mas, olhares analíticos atentos ficaram observando o próximo rompimento.

Se esta análise foi útil para você, deixe seu like e comentem.



Comentários