lukete

Como antecipar um Rompimento (BO) bem sucedido?

Educacional
NYMEX:CL2!   CRUDE OIL FUTURES
Fala pessoal..
Esse artigo é destinado a traders que utilizam Price Action como abordagem para operar mercados; entusiasta e estudiosos do método; e todos aqueles que buscam vantagem no seu operacional.

O método Price Action abordado tem origem teórica e prática do Al Brooks, meu objetivo é compartilhar meu ponto de vista dessa técnica e dos detalhes das vantagens que ela é capaz de produzir.

Identificar com segurança quando um rompimento será bem sucedido ou falhará virando uma reversão é uma habilidade importante de um trader. (Al Brooks)

Existem inúmeros participantes no mercado, cada um com sua razão e operando para fazer dinheiro. Portanto não importa onde você entrou e por que razão entrou, segundo Al ao colocar um alvo de n ticks com stop do mesmo tamanho, você terá 50% de probabilidade de sair no lucro, e esta chance será igual mesmo alterando o tamanho de ticks pra mais ou pra menos.

Durante a fase de rompimento (BO) é um exemplo onde esta probabilidade se altera podendo ir a 70% ou mais de que um movimento na direção do rompimento continuará nas barras seguintes. Ou melhor, há boa vantagem para que um movimento equidistante do tamanho do rompimento seja atingido primeiro do que o início do mesmo. Como o mercado sempre tende ao equilíbrio essa probabilidade acontece poucas vezes e de forma breve. Geralmente quando há essa vantagem estatística, você terá que comer mais risco. Não existe almoço gratis! Neste caso é necessário o trader reduzir a mão pois normalmente o stop está longe e ir adicionando lotes conforme o mercado anda a favor.

A definição de Rompimento é quando há um fechamento que vai além de algum ponto significativo, como um fechamento da barra anterior; fechamento de barras em timeframes maiores; linhas de tendência e canal; máximas e mínimas de barras e swings (pernas) anteriores, dentre outros. Este tick rompido se transforma em ponto de rompimento e geralmente é testado logo em seguida ou depois de várias barras, ou seja, um rompimento mais correção. Observar esses pontos de rompimento se torna importante, pois dá dicas se instituições estão protegendo tal faixa de preços e se o mercado moverá na direção do rompimento pelas próximas barras. Por exemplo, quando há 3 consecutivas barras de alta fechando próximo de suas máximas rompendo alguma estrutura é comum observar um espaço (gap) entre a mínima da terceira barra com máxima da primeira, que é o ponto de rompimento, a segunda barra é o rompimento e mínima da terceira barra é o fundo da correção para o teste no ponto de rompimento. Esse espaço significa que há certa urgência dos compradores e que há boa probabilidade que haja mais uma perna de alta antes que o início desse impulso seja atingido. De acordo com que mais consecutivas barras de alta vão aparecendo você deve recalcular o movimento projetado da segunda perna contemplando as novas barras.

Uma barra de tendência (tem sua abertura em um extremo e fechamento em outro extremo), é uma barra de rompimento por si só, pois cada tick seguinte ficou além do tick anterior em um tempo gráfico menor e não importa quão forte ela pareça, traders devem compreender em cada uma das barras, durante todo o tempo se o rompimento irá continuar ou se irá falhar e então reverter. Barras de tendências são ao mesmo tempo um: 1. Impulso; 2. Climax; e 3. Gap. Ou seja, o output após um rompimento pode ser separado em três tipos: 1. Continuação do rompimento; 2. Uma lateralidade se sobrepondo ao tamanho do rompimento/impulso; ou 3. uma Reversão. A leitura barra a barra e de contexto utilizado no Price Action dá ferramentas para sabermos qual output será provável ocorrer.

Como operar um rompimento:
Em um mercado de alta, quando há um rompimento de uma barra ou consecutivas barras indo acima de um ponto relevante, como uma consolidação de +20barras, fechamentos anteriores, ou uma resistência, etc. Se sua premissa for que o rompimento será bem sucedido, você poderá entrar da seguinte forma.
- A Mercado;
- comprar com ordens stop acima de barras de alta fechando em suas máximas; (melhor entrada para iniciantes)
- comprar fechamentos de barras de baixa que tenham sombras inferiores;
- comprar com ordens limit abaixo de barras pequenas que ocorrem após o rompimento, apostando que as falhas de rompimento irão falhar (falha da falha)
- comprar correções em tempos gráficos menores;
Não importa em qual dessas entradas você realizou, sempre o stop de proteção deverá ser no inicio do impulso/rompimento que normalmente está longe nesse setup, portanto traders devem reduzir a quantidade de lotes para manter o risco financeiro dentro de seu limite.

MAS ATENÇÃO: A maioria das barras em qualquer gráfico sempre está em um algum tipo de lateralidade. Perceba que o mercado é feito de lateralidades separadas por breves rompimentos e que dentro dessas lateralidades existem tendências e lateralidades menores. Portanto operar Rompimento como um setup isolado, engessado, sem levar em consideração o contexto é uma abordagem perdedora no longo prazo na visão do Price Action. Porque além de aparecer poucas vezes a maioria dos rompimentos falham.
Por exemplo: Uma barra de tendência de alta ocorrendo dentro de uma consolidação, onde sua mínima está no fundo e seu fechamento no topo dessa lateralidade sem tem ocorrido o rompimento da consolidação, você deve considerar buscar por vendas no fechamento da barra de alta no topo da lateralidade, principalmente quando se tratar de uma segunda pernada de alta dentro da lateralidade, e não buscar por compras.

Como antecipar um rompimento bem sucedido?
Rompimentos costumam iniciar e terminar tendências, por isso identificar um rompimento bem sucedido na fase inicial e deixar parte de sua posição para swing é uma estratégia vencedora no longo prazo, pois você está fazendo um risco x retorno maior que 1:2 (respectivamente).

A cada barra formada no gráfico nos dá um punhado de informações importantes, dentre elas, a indicação se haverá continuidade do movimento formando mais uma perna na direção do movimento ou se haverá um movimento em duas pernas contrária ao rompimento.

Por exemplo: Em um rompimento de alta, é comum vermos traders realizando entradas em correções nas retrações de fibo, 50% ou em bandeiras de alta que aparecem após o rompimento. Você deve observar como a retomada do movimento de alta está ocorrendo: Se houver predominância de barras de alta, fechando em suas máximas, com pouca sobreposição entre elas, deixando gaps abertos. Você deve considerar que a probabilidade é de 60% para continuação do rompimento e deve avaliar deixar parte de sua posição para swing. Mas se retomada tiver predominância de barras com sombras (principalmente superiores), muita sobreposição de barras, gaps sendo fechados. Você deve considerar que há vendas acima de barras e que a probabilidade está igual ou menor a 50% de ter um rompimento bem sucedido pois está havendo um equilíbrio, devendo avaliar sair de sua posição total no topo do swing anterior (nesse caso na máxima que o rompimento formou) e procurar por reversões próximo dessa máxima como topo duplos ou topos e forma de cunha para buscar um movimento contrário de duas pernas durando 10 a 20 barras.

Outro ponto para se observar é a profundidade da correção após o rompimento. Na fase inicial de uma tendência de alta após o rompimento vem um canal estreito que possui características de ter correções breves e rasas de 1 a 5 barras sendo seguidas de novas máximas, neste caso você deve considerar a probabilidade maior ou igual a 60% para mais continuidade do movimento de alta e procurar entrar nas correções deixando parte de sua posição para swing. De acordo com que a tendência vai envelhecendo as correções passam a ficar mais profundas ao ponto do mercado mudar seu regime para uma lateralidade, desta forma você deve considerar que o equilíbrio foi retomado e que o rompimento de alta para a continuação do movimento tem boas chances de falhar


Bibliografia: Operando Price Action: Tendências, Al Brooks
Aviso legal

As informações e publicações não devem ser e não constituem conselhos ou recomendações financeiras, de investimento, de negociação ou de qualquer outro tipo, fornecidas ou endossadas pela TradingView. Leia mais em Termos de uso.