BINANCE:BNBBTC   Binance Coin / Bitcoin
No periodo de 11 de Maio ate hoje o quadro estrutural observado no ativo é de topos e fundos ascendentes.
Vies altista presente
BUYzone demarcada
ATual teste de tendencia.
Trade ativo:
Sememelhante outros exemplos de movimento de correçao novamente o conceito de BUYzone foi confirmado.
Ativo transita agora acima da BUYzone.
Vies altista presente
Trade ativo:
Ativo transita entre s/r em Fibonacci altista acima da BUYzone
Trade ativo: Ativo transita entre s/r em Fibonacci altista acima da BUYzone

Trade ativo:
Ativo em teste de tendencia
Trade ativo: Nossa analise altista completa 7 dias e já vem dando bons frutos


Ativo como outros exemplos respeitou a regiao demarcada como BUYzone e esta reagindo a favor da tendencia

Rompeu LTB e transita harmornicamente entre suportes e resistencias de Fibonacci
Trade ativo:
Apos romper LTB segue quadro lateral
Notemos a importancia da BUYzone
Trade ativo:
Ativo apos romper LTB transita entre nivaies de suporte e resistencias em Fibonacci.
LTA proxima e BUYzone logo abaixo.
Trade ativo:
Ativo transita harmonicamente entre niveis de s/r em Fibonacci acima da BUYzone demarcada.
Trade ativo: Analise altista completa 16 dias de vida e já vem dando bons frutos



O Vies altista mostrou-se presente e forte,oque nos confirma isso é que o Topo da tendencia foi renovado!!!

BUYzone atualiazada no ambito de posicionamento
Fibo sendo Fibo
Trade ativo:
Ativo em forte correçao no dia de hoje, dentro da BUYzone
Teste de tendencia novamente
Trade ativo:
Ativo nao rompeu a minima do dia 14 durante o teste de tendencia, oque nos fez continuar na op.
Nesses momentos de teste de tendencia, a confirmaçao de pivot's é muito importante para concluir mudança ou nao do vies.
Trade ativo:
Apos sentir certo rejeito em romper BUYzone preço volta performar topos e fundos ascendentes
Trade fechado: stop atingido: Ativo rompeu os 50% de todo movimento altista, fazendo-nos sair da op.
Apos 26 dias da nossa analise altista, nao existem mais fundamentos tecnicos para acreditarmos em alta.
Comentário:

Comentários