ReutersReuters

Mercados têm queda em meio a protestos na China contra retrições por Covid

Os mercados acionários asiáticos caíram nesta segunda-feira, uma vez que raros protestos nas principais cidades chinesas contra as rígidas restrições da política de Covid zero do país aumentaram as preocupações dos investidores sobre as implicações para o crescimento da segunda maior economia do mundo.

O índice CSI 300 399300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com queda de 1,13%, registrando a maior perda diária desde 28 de outubro enquanto o índice de Xangai 000001 perdeu 0,75%. O índice Hang Seng de Hong Kong HSI teve queda de 1,57%.

"Claramente, os duros lockdowns na China vêm impactando o sentimento dos consumidores e das empresas há algum tempo, e as persistentes reduções no PIB chinês têm sido consistentes há mais de um ano, com mais por vir", disse George Boubouras, diretor executivo da K2 Asset Management.

"Os mercados não gostam de incertezas e os investidores procurarão alguns esclarecimentos sobre os protocolos de lockdown doméstico muito severos da China".

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei NI225 recuou 0,42%, a 28.162 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG HSI caiu 1,57%, a 17.297 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC 000001 perdeu 0,75%, a 3.078 pontos.

. O índice CSI300 399300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,13%, a 3.733 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI KOSPI teve desvalorização de 1,21%, a 2.408 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX TAIEX registrou baixa de 1,50%, a 14.556 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES STI desvalorizou-se 0,14%, a 3.240 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 XJO recuou 0,42%, a 7.229 pontos.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984))

Join for free to get the full story
News unlock banner