ReutersReuters

Dólar sobe com mercados limitados pelo feriado nos EUA

O dólar subia nesta sexta-feira em uma sessão tranquila após o feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, mas permanecia perto de mínimas de vários meses já que a perspectiva do Federal Reserve de moderar o ritmo de aperto monetário pesava sobre a moeda dos Estados Unidos.

O índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,29%, a 106,180.

O euro caía 0,2% em relação ao dólar, para 1,03855 dólar, mas não ficava longe da máxima de 4 meses de 1,0481 dólar atingida em meados de novembro.

O dólar se recuperou em relação a todas as principais moedas este ano, impulsionado pelas fortes altas de juros do Federal Reserve na luta contra a inflação. Mas dados recentes de preços ao consumidor dos EUA mais fracos do que o esperado estimularam as apostas dos investidores de que a recuperação do dólar pode ter chegado ao fim.

A ata da reunião de novembro do Federal Reserve, divulgada na quarta-feira, mostrou que a maioria das autoridades do banco central norte-americano concordou que em breve será apropriado desacelerar o ritmo dos aumentos de juros.

Em 30 de novembro, o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, falará no Hutchins Center on Fiscal and Monetary Policy sobre as perspectivas para a economia e as mudanças no mercado de trabalho.

O dólar subia 0,5% em relação ao iene USDJPY em 139,31 ienes, depois que dados mostraram que o núcleo dos preços ao consumidor na capital do Japão, um indicador antecedente das tendências nacionais, subiu em novembro no ritmo anual mais rápido em 40 anos, sinalizando o aumento das pressões inflacionárias.

A libra GBPUSD caía 0,22% para 1,2083 dólar, já que os investidores continuavam preocupados com as perspectivas econômicas para o Reino Unido.

(Reportagem de Saqib Iqbal Ahmed)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075))

Join for free to get the full story
News unlock banner