ReutersReuters

Preços caem com preocupações procura à medida que Pequim expande testes COVID-19

Os preços do petróleo caíram, esta terça-feira, à medida que a capital chinesa Pequim expandia os seus testes COVID em massa, aumentando as preocupações com a procura e superando as perspectivas de rupturas de abastecimento.

Os futuros de petróleo Brent BRN1! caíram 0,56 dólares, ou 0,5%, para os 101,76 dólares por barril às 0935 TMG, enquanto os contratos do U.S. West Texas Intermediate CL1! caíram 0,82 dólares, ou 0,8%, para os 97,72 dólares por barril.

A capital da China, Pequim, expandiu os seus testes COVID-19 em massa de um distrito esta semana para a maior parte da cidade de quase 22 milhões, à medida que a população se preparava para um confinamento iminente semelhante às rigorosas limitações de Xangai. A China é o maior importador mundial de petróleo.

Ambos os contratos petrolíferos subiram mais de 1 dólar por barril no início da sessão, na sequência de uma declaração do Banco Popular da China de que irá reforçar o apoio da política monetária à economia real.

"Ainda espero mais apoio político, mas não a inundação de políticas, tipo dilúvio, que os mercados têm esperado, o que poderia deixar os mercados petrolíferos à deriva a curto prazo, tendo em atenção a época de condução de Verão dos Estados Unidos e as sanções da UE em busca de apoio", disse Stephen Innes, da SPI Asset Management, numa nota.

Join for free to get the full story
News unlock banner