ReutersReuters

Índice Nasdaq cai e dólar avança com cautela de investidores

O índice de tecnologia Nasdaq encerrou a sessão encurtada desta sexta-feira em baixa sob pressão da Apple AAPL, enquanto o dólar ganhava conforme investidores evitavam riscos, por preocupações com os gastos do consumidor e monitorando a reação da China a um ressurgimento de casos de Covid-19.

A frustração se intensificava entre os residentes e grupos empresariais na China, quando o governo estabeleceu restrições de controle à Covid-19 mais rígidas apenas algumas semanas depois que as esperanças de flexibilização das medidas sanitárias aumentaram.

E as ações da Apple eram pressionadas por preocupações com a Foxconn 2317. A expectativa é que a principal instalação da fabricante de iPhones na China mostre uma desaceleração nas remessas de novembro, já que milhares de funcionários deixaram a empresa, informou a Reuters, citando uma fonte não identificada com conhecimento direto do assunto.

Nos Estados Unidos, as negociações também foram provavelmente impactadas pelo volume reduzido, já que muitos operadores tiram folga do mercado por metade do dia devido ao feriado de Ação de Graças de quinta-feira.

O clima era de cautela no início da temporada de compras de fim de ano. Com o salto da inflação, investidores estão atentos a sinais de fraqueza nos gastos do consumidor.

O dólar subia de forma generalizada, no que parecia ser uma sessão tranquila, mas permanece perto de mínimas em vários meses já que a perspectiva de que o Federal Reserve modere o ritmo de sua política de aperto monetário pesou sobre a moeda dos EUA.

O Dow Jones Industrial Average DJI avançou 0,45%, para 34.347,03 pontos. O S&P 500 SPX 0,03%, a 4.026,12 pontos, enquanto o Nasdaq Composite IXIC caiu 0,52%, para 11.226,36 pontos.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP terminou em queda de 0,02%, a 440,73 pontos.

O índice global de ações da MSCI IACWI caiu 0,15% no dia, mas avançou cerca de 1,5% na semana.

No mercado de câmbio, às 17:26 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,07%, a 105,940.

O euro EURUSD tinha alta de 0,03%, a 1,0411 dólar, que ao mesmo tempo avançava 0,31%, a 139,04 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD devolvia 0,13%, a 1,2094 dólar, que por sua vez ganhava 0,19%, a 0,9449 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD desvalorizava-se 0,22%, a 0,6748 dólar norte-americano.

Na renda fixa, o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- caía 1,90 ponto-base, a 3,6905%.

A taxa do título de cinco anos (US5YT=RR) recuava 2,80 pontos-base, a 3,8698%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha queda de 1,60 ponto-base, a 4,467%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava acréscimo de 0,90 ponto-base, a 3,7512%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- subia 0,77 ponto-base, a -77,83 pontos-base.

O spread entre as taxas dos títulos de 30 e cinco anos (US5US30=RR) aumentava 2,87 pontos-base, a -12,54 pontos-base.

Já entre as commodities, o petróleo Brent BRN1! fechou em queda de 1,71 dólar, ou 2%, a 83,63 dólares por barril. O petróleo dos Estados Unidos (WTI) CL1! fechou em baixa de 1,66 dólares, ou 2,13%, a 76,28 dólares por barril.

O ouro à vista GOLD ganhava 0,15%, a 1.757,64 dólares a onça troy.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD tinha queda de 0,20%, a 16.557,00 dólares. O ether ETHUSD recuava 0,02%, a 1.203,00 dólares.

((Tradução Redação Brasília))

Join for free to get the full story
News unlock banner