ReutersReuters

Exportações de algodão da Índia ficam lentas com agricultores segurando vendas

Os indianos estão lidando com dificuldades para exportar algodão, apesar do aumento da produção, já que os agricultores estão atrasando as vendas de sua colheita na esperança de preços mais altos nos próximos meses, disseram autoridades do setor à Reuters.

A oferta limitada está mantendo os preços locais (MCOTc1) significativamente acima do benchmark global (CTc1), inviabilizando as vendas externas do maior produtor mundial da fibra.

"A colheita da nova safra começou no mês passado, mas muitos agricultores não estão dispostos a vender. Eles estão segurando a safra esperando que os preços subam como na última temporada", disse Atul Ganatra, presidente da Associação de Algodão da Índia (CAI).

Os preços do algodão atingiram um recorde de 52.410 rúpias por 170 kg em junho, acompanhando uma alta nos preços globais e uma queda na produção. Mas os preços corrigiram quase 40% do pico.

"No ano passado, vendemos algodão bruto a 8 mil rúpias (por 100 quilos) e depois os preços saltaram para 13 mil rúpias", disse Babulal Patel, um agricultor do Estado de Gujarat, o maior produtor de algodão do país. "Este ano não vamos repetir o erro. Não vamos vender abaixo de 10 mil rúpias", disse ele.

Apesar da maior produção, os mercados spot receberam quase um terço a menos em suprimentos do que o normal, estimaram autoridades do setor.

A Índia pode produzir 34,4 milhões de fardos de algodão na temporada 2022/23, iniciada em 1º de outubro, um aumento de 12% em relação ao ano anterior.

Os comerciantes da Índia até agora na nova temporada contrataram 70 mil fardos para as exportações, significativamente abaixo dos mais de 500 mil fardos contratados durante o mesmo período do ano anterior, disse um comerciante de uma trading global.

Bangladesh, Vietnã e China estão entre os principais compradores do algodão indiano.

É improvável que as exportações ganhem força, a menos que os preços locais caiam ou os preços globais subam, disse o comerciante, acrescentando que "o algodão indiano está segurando um prêmio de cerca de 18 centavos de dólar por libra sobre os futuros de Nova York. O prêmio precisa cair entre 5 e 10 centavos para viabilizar as exportações”.

(Por Rajendra Jadhav.)

((Tradução Redação São Paulo)) REUTERS BC RS

Join for free to get the full story
News unlock banner