ReutersReuters

Wall St salta e dólar cai após dado de inflação aumentar esperança de moderação do Fed

As ações dos Estados Unidos disparavam, o dólar tombava e os rendimentos dos Treasuries caíam nesta quinta-feira, conforme dados de inflação norte-americanos mais fracos do que o esperado sugeriram que a enxurrada de aumentos de juros do Federal Reserve está começando a ter o efeito pretendido.

Todos os três principais índices de ações dos EUA se recuperavam acentuadamente após uma queda na quarta-feira, e o rendimento de referência dos Treasuries atingiu seu nível mais baixo em semanas.

O índice de preços ao consumidor dos EUA subiu menos do que o esperado em outubro, uma indicação bem-vinda de que os baldes de água fria que o Federal Reserve vem despejando na economia ao apertar a política monetária agressivamente estão sendo sentidos.

"Os aumentos (do Federal Reserve) nas taxas de juros estão começando a afetar a economia e reduzir a inflação à medida que os consumidores se tornam mais frugais", diz Peter Cardillo, economista-chefe de mercado da Spartan Capital Securities. "Esta é uma notícia bem-vinda", acrescentou ele, sugerindo que "há possibilidade de o Fed aumentar os juros em 50 pontos-base em dezembro e depois fazer uma pausa".

De fato, os mercados financeiros agora precificam probabilidade de quase 81% de um aumento menor de 50 pontos-base nos juros na conclusão da reunião de política monetária do Fed de dezembro, com chance de 54% de um ajuste de 25 pontos na reunião seguinte, de acordo com a ferramenta Fedwatch, da CME.

Às 13:26 (de Brasília), o índice S&P 500 SPX ganhava 4,18%, a 3.905,20 pontos, enquanto o Dow Jones DJI subia 2,89%, a 33.452,61 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC avançava 5,57%, a 10.929,79 pontos.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP subia 2,65%, a 431,50 pontos.

No mercado de câmbio, o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 1,76%, a 108,400.

O euro EURUSD tinha alta de 1,53%, a 1,0164 dólar, que ao mesmo tempo cedia 3,05%, a 141,98 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD apreciava 2,66%, a 1,1658 dólar, que por sua vez perdia 1,59%, a 0,9684 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, valorizava-se 2,27%, a 0,6576 dólar norte-americano.

Na renda fixa, o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- caía 28,70 pontos-base, a 3,8555%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha queda de 29,60 pontos-base, a 4,3321%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- subia 0,66 ponto-base, a -47,85 pontos-base.

Já entre as commodities, o petróleo Brent BRN1! subia 0,94 dólar, ou 1,01%, a 93,59 dólares por barril, às 13:26 (de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos (WTI) CL1! avançava 0,70 dólar, ou 0,82%, a 86,53 dólares por barril.

O ouro à vista GOLD ganhava 2,37%, a 1.746,84 dólares a onça troy.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD subia 11,83%, a 17.756,00 dólares. O ether ETHUSD avançava 21,71%, a 1.338,40 dólares.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

Join for free to get the full story
News unlock banner