ReutersReuters

Bolsas saltam e yields caem com sinais de desaceleração da economia

As ações e o petróleo dos Estados Unidos registraram fortes ganhos pelo segundo dia consecutivo, enquanto os rendimentos dos Treasuries caíam conforme investidores questionavam se os esforços globais dos bancos centrais para combater a inflação podem diminuir no futuro.

Um novo relatório que mostrou uma redução das vagas de emprego nos EUA, uma leitura mais fraca dos dados de atividade industrial dos EUA e um aumento menor da taxa de juros pelo banco central australiano contribuíram para a especulação de investidores de que uma mudança de bancos centrais para aumentos de juros menos agressivos poderia estar se aproximando.

Nesta terça-feira, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que as vagas de emprego tiveram a maior queda em quase dois anos e meio em agosto, uma indicação de que o mercado de trabalho pode estar começando a esfriar à medida que os juros mais altos se estabelecem.

Houve 1,7 vagas para cada desempregado em agosto, ante 2 em julho. Mas as demissões permaneceram baixas, sinais de um mercado de trabalho ainda apertado que poderia manter o Federal Reserve em seu caminho agressivo de aperto da política monetária, já que as autoridades do banco central dos EUA insistem que têm mais trabalho a fazer para conter a inflação.

"Não esperamos uma mudança nas prováveis ​​ações do Fed na próxima reunião. Em nossa opinião, o mercado de trabalho passou de 'extremamente apertado' para apenas 'muito apertado' e o Fed provavelmente responderá com outro aumento de 0,75% na taxa básica de juros no próximo mês", disse Jeffrey Roach, economista-chefe da LPL Financial.

Com os rendimentos dos Treasuries em baixa, o dólar marcou a quinta perda diária consecutiva em relação a uma cesta de moedas DXY, sua maior sequência de quedas desde agosto de 2021, com os investidores prevendo a possibilidade de que condições de crédito mais apertadas vão influenciar o Federal Reserve a agir com mais cuidado.

O S&P 500 SPX avançou 3,06%, a 3.790,93 pontos. O Dow Jones DJI subiu 2,80%, a 30.316,32 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC avançou 3,34%, a 11.176,41 pontos.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP terminou em alta de 3,12%, a 403,03 pontos.

O índice de ações globais da MSCI IACWI subiu 3,3%.

No mercado de câmbio, às 18:05 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 1,25%, a 110,170.

O euro EURUSD tinha alta de 0,03%, a 0,9986 dólar, que ao mesmo tempo avançava 0,01%, a 144,10 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD devolvia 0,03%, a 1,1470 dólar, que por sua vez rondava estabilidade, a 0,9791 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD desvalorizava-se 0,02%, a 0,6499 dólar norte-americano.

Na renda fixa, o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- caía 1,60 ponto-base, a 3,6349%.

A taxa do título de cinco anos (US5YT=RR) recuava 2,90 pontos-base, a 3,8539%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha queda de 0,80 ponto-base, a 4,0967%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava decréscimo de 0,20 ponto-base, a 3,704%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- subia 0,70 ponto-base, a -46,58 pontos-base.

O spread entre as taxas dos títulos de 30 e cinco anos (US5US30=RR) aumentava 5,43 pontos-base, a -15,18 pontos-base.

Já entre as commodities, o petróleo Brent BRN1! fechou em alta de 3,31%, a 91,80 dólares por barril. O petróleo dos Estados Unidos (WTI) CL1! fechou em alta de 3,16%, a 86,27 dólares por barril.

O ouro à vista GOLD ganhava 1,55%, a 1.725,59 dólares a onça troy.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD subia 3,89%, a 20.400,00 dólares. O ether ETHUSD avançava 3,02%, a 1.363,40 dólares.

((Tradução Redação Brasília))

Join for free to get the full story
News unlock banner