ReutersReuters

Moody's diz que hospitais e serviços públicos enfrentam riscos altos de hackers

Cerca de 22 trilhões de dólares em dívidas globais avaliadas pela Moody's têm uma exposição "alta" ou "muito alta" ao risco de ataques digitais, disse a agência de classificação de risco em um relatório na quinta-feira, com hospitais e serviços públicos sendo consideradas como as áreas de maior risco.

Dos 80 trilhões de dólares em dívidas em 71 setores que a agência monitora, mais de um quarto - ou 28% - aparecem nessas duas faixas de maior risco. Isso foi 1 trilhão de dólares a mais do que em 2019, disse a Moody's.

Hospitais e setores de infraestrutura, incluindo eletricidade, gás e água, são os que correm maior risco, disse a Moody's.

As avaliações levaram em consideração o risco de exposição a ataques digitais e as medidas de mitigação adotadas.

“Vemos hospitais sem fins lucrativos como alvos altamente atraentes e ricos em dados, com ações médias de mitigação para reduzir o impacto de um possível evento digital”, disse o relatório.

A agência disse que suas descobertas não estavam relacionadas a quaisquer ações de classificação de crédito e que a maioria dos ataques digitais não era material o suficiente para afetar as classificações dos emissores.

A Moody's disse, porém, que o risco está aumentando, mas que também houve um aumento no investimento em medidas de segurança para combater isso.

A Uber UBER e a empresa de telecomunicações australiana Optus Network estão entre as empresas que foram atingidas por violações de segurança até agora em setembro. No início deste mês, a petrolífera estatal da Arábia Saudita, Aramco 2222, disse que os ataques digitais são um dos principais riscos que enfrenta.

(Por Elizabeth Howcroft)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447500))

Join for free to get the full story
News unlock banner