ReutersReuters

Trabalhadores russos de TI vão para exterior apesar de garantias de dispensa militar

Profissionais de tecnologia de informação russos estão se mudando em massa para o exterior para evitar a convocação militar, disseram líderes do setor, apesar das garantias oficiais de que os principais trabalhadores de tecnologia não serão convocados para lutar na Ucrânia.

O ministério digital diz que os principais funcionários de TI serão isentos de se juntar às centenas de milhares de reservistas que estão sendo convocados, depois que cerca de 70 mil funcionários de TI emigraram, após a Rússia ter invadido a Ucrânia em fevereiro.

A agência de notícias RBC citou Nikolai Komlev, diretor de uma associação do setor de TI, dizendo que a nova saída de pessoal da área pode em breve ser duas a três vezes maior do que os números divulgados.

Ele disse que o chefe do grupo de software Russoft concordou com essa previsão, mas alertou que não é possível fornecer estimativas exatas de quem saiu ou pode sair.

O ministério digital se esforçou para ajudar os principais trabalhadores de tecnologia a evitar serem convocados e emitiu diretrizes na segunda-feira detalhando como trabalhadores específicos poderiam evitar o recrutamento.

No entanto, um funcionário do setor disse à RBC que as diretrizes eram vagas e não abrangeriam todos no setor. De qualquer forma, altos funcionários disseram que os escritórios de recrutamento têm ignorado até os critérios básicos de elegibilidade, como a idade.

Um parlamentar sênior alertou em abril que a indústria de tecnologia da informação da Rússia, que empregou cerca de 1,7 milhão de pessoas no ano passado, estava enfrentando escassez de funcionários.

((Tradução Redação São Paulo))

Join for free to get the full story
News unlock banner