ReutersReuters

Exportações indianas de açúcar desaceleram após correção de preços globais

As usinas indianas estão adiando a assinatura de novos contratos de exportação de açúcar, já que a queda dos preços globais e o fortalecimento da rúpia aumentaram a diferença entre as taxas locais e globais, disseram autoridades do setor à Reuters.

Os embarques mais baixos do produtor de açúcar número 2 do mundo podem sustentar os preços globais SB1!, SF1!, que caíram para o menor nível em 5 meses e meio na segunda-feira. Mas também podem levar as usinas indianas a desviar mais matéria-prima para a produção de etanol.

"No nível de preços atuais, as exportações da Índia não são viáveis. As usinas estão obtendo preços muito mais altos no mercado local", disse Ravi Gupta, presidente do comitê de exportação da All India Sugar Traders Association (AISTA).

No mercado local, as usinas estavam vendendo açúcar a valores entre 32.000 rúpias a 35.000 rúpias por tonelada, em comparação com cerca de 30.000 rúpias oferecidas para embarques no exterior, disseram os comerciantes.

As usinas vendiam açúcar agressivamente quando os preços internacionais estavam em torno de 20 centavos de dólar por libra-peso, disse Rahil Shaikh, diretor administrativo da MEIR Commodities India.

Os estoques caíram para níveis confortáveis ​​e não há pressão sobre as usinas para assinar novos acordos, disse Shaikh.

As usinas indianas até agora assinaram contratos para exportar 4 milhões de toneladas de açúcar na safra 2021/22 que termina em 30 de setembro, estimam operadores.

O país exportou um recorde de 7,2 milhões de toneladas de açúcar em 2020/21, aproveitando o subsídio do governo para vendas no exterior.

"O excedente caiu por causa do recorde de exportações do ano passado e do desvio contínuo de açúcar para etanol", disse B.B. Thombare, presidente da West Indian Sugar Mills Association.

Nova Délhi elevou o preço pelo qual as empresas de comercialização de petróleo comprarão etanol de usinas de açúcar, tornando lucrativa a produção do biocombustível.

A maioria dos contratos de exportação de açúcar foi assinado por usinas no Estado de Maharashtra e na vizinha Karnataka, mas as usinas de Uttar Pradesh estavam adiando por causa dos preços locais mais altos, disse Gupta, da AISTA.

"As usinas estão se concentrando na execução de contratos assinados em vez de fechar novos acordos. Se os preços internacionais se aproximarem dos preços indianos, apenas as usinas se apresentarão", disse um negociante de Mumbai com uma trading global, acrescentando que o país poderia exportar 6 milhões toneladas na temporada atual.

((Tradução Redação São Paulo 55 11 56447751)) REUTERS RS NF

Join for free to get the full story
News unlock banner