ReutersReuters

Atividade do setor de serviços dos EUA acelera em novembro

A atividade do setor de serviços dos Estados Unidos acelerou inesperadamente em novembro, com uma recuperação do emprego, oferecendo mais evidências do ímpeto subjacente da economia mesmo em meio à expectativa de uma recessão no ano que vem.

O Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM) disse nesta segunda-feira que seu PMI não manufatureiro aumentou para 56,5 no mês passado, de 54,4 em outubro, que foi a leitura mais baixa desde maio de 2020.

Economistas consultados pela Reuters previam que o indicador cairia para 53,1. Uma leitura acima de 50 indica expansão no setor de serviços, que responde por mais de dois terços da atividade econômica dos EUA.

A pesquisa se seguiu a dados da última sexta-feira mostrando um crescimento de empregos e salários mais forte do que o esperado em novembro. Os gastos do consumidor também aceleraram em outubro. Os relatórios positivos aumentaram o otimismo de que a desaceleração econômica amplamente temida em 2023 será curta e leve. Alguns economistas estão até apostando que uma recessão pode ser evitada, com o crescimento desacelerando acentuadamente.

Em novembro, a medida do ISM de emprego no setor de serviços aumentou para 51,5 de 49,1 em outubro. Mas com os pedidos estagnados, os ganhos adicionais provavelmente serão limitados.

O indicador da pesquisa de novos pedidos recebidos por empresas de serviços caiu para 56,0 de 56,5 em outubro. As exportações caíram, provavelmente devido à desaceleração do crescimento global e um dólar forte.

Uma medida dos preços pagos pelos setores de serviços por insumos caiu para 70,0, de 70,7 em outubro, à medida que a oferta continuou a melhorar. A medida da pesquisa de entregas de fornecedores da indústria de serviços caiu para 53,8 de 56,2 em outubro.

Uma leitura acima de 50 indica entregas mais lentas.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Join for free to get the full story
News unlock banner