ReutersReuters

Atividade de serviços da China contrai em novembro, com pior desempenho em 6 meses

A contração da atividade de serviços se aprofundou em novembro, quando o setor marcou o pior desempenho em seis meses, com a ampliação das medidas de contenção da Covid-19 pesando sobre a demanda e as operações dos negócios, mostrou uma pesquisa empresarial do setor privado nesta segunda-feira.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI) de serviços da Caixin/S&P Global caiu de 48,4 para 46,7, marcando a terceira contração mensal consecutiva. A marca do índice de 50 pontos separa o crescimento da contração mensalmente.

O número ecoou dados fracos em uma pesquisa oficial mais ampla na quarta-feira, que mostrou que a atividade de serviços caiu para mínimas de sete meses.

Novas infecções pela Covid-19 atingiram recordes em novembro. Analistas da Nomura estimaram que as áreas bloqueadas representaram cerca de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) da China até o final do mês, sufocando o consumo doméstico, interrompendo as cadeias de suprimentos e até alimentando raros protestos de rua em muitas cidades.

As empresas na pesquisa Caixin/S&P relataram as maiores quedas na produção e em novos postos de trabalho em seis meses e continuaram a cortar funcionários, já que a confiança nas perspectivas para os próximos 12 meses caiu para uma mínima de oito meses.

A taxa de perda de empregos foi a mais rápida desde o início da pesquisa em novembro de 2005, apontando para novas tensões no mercado de trabalho.

Um ponto positivo foi que as exportações voltaram a crescer da contração em outubro, em parte devido ao afrouxamento das regras de viagens internacionais.

As empresas também continuaram a aumentar seus preços, enquanto a inflação de custo de insumos abrandou.

O PMI composto da Caixin/S&P, que inclui tanto a atividade manufatureira quanto a de serviços, caiu para 47,0 em novembro, de 48,3 no mês anterior, impulsionado por quedas na produção dos setores manufatureiro e de serviços.

(Reportagem de Liangping Gao e Ryan Woo)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075))

Join for free to get the full story
News unlock banner