ReutersReuters

Trabalhadores portugueses Volkswagen em greve parcial na próxima semana

Os trabalhadores da fábrica de automóveis Autoeuropa, da Volkswagen, entrarão em greve nas primeiras duas horas de cada um dos quatro turnos, a 17 e 18 de Novembro, para exigir um aumento extraordinário dos salários devido à inflação galopante, disse, esta quarta-feira, o chefe da comissão de trabalhadores.

A fábrica de montagem perto de Lisboa, que agora produz principalmente o modelo de utilitário desportivo transversal compacto T-Roc, é um dos principais exportadores do país.

"Estamos a pedir um aumento salarial de 5% retroactivamente a Julho", disse Rogério Nogueira, chefe da comissão que representa os 5.100 trabalhadores da Autoeuropa, acrescentando que a empresa só estava a oferecer um pagamento único de 400 euros (402 dólares) em Novembro.

Os preços no consumidor em Portugal tiveram uma subida homóloga de 10,2% em Outubro, o ritmo mais rápido desde Maio de 1992 e acima dos 9,3% do mês anterior.

"Continuaremos a fazer tudo para promover a paz social, mas precisamos que a empresa dê um passo no sentido de satisfazer as exigências dos trabalhadores de um aumento salarial extraordinário, devido ao aumento do custo de vida", disse Nogueira à Reuters.

Ele advertiu que esta acção seria alargada se a empresa não reagisse.

Os responsáveis da Autoeuropa não estiveram imediatamente disponíveis para comentários.

Segundo o website da empresa, a Autoeuropa produziu 210.754 automóveis no ano passado, contra 192.000 em 2020, quando a pandemia começou, mas ainda abaixo dos 254.600 fabricados em 2019.

($1 = 0,9946 euros)

Join for free to get the full story
News unlock banner