ReutersReuters

Ações sobem e dólar mais forte pesa sobre commodities

As ações mundiais subiam e Wall Street tinha alta nesta sexta-feira, com dados fortes dos Estados Unidos e expectativas de desaceleração nos aumentos de taxas de juros por alguns bancos centrais, enquanto os preços das commodities eram pressionados pelo dólar mais forte.

Às 12:09 (de Brasília), o índice pan-europeu STOXX 600 SXXP subia 0,08%, a 410,51 pontos.

As previsões fracas de quinta-feira da Amazon derrubaram o setor de tecnologia da Europa (.SX8P) e a perspectiva de novas restrições contra a Covid na China atingiu as empresas de mineração e petróleo. (.SXPP), (O/R), (MET/L)

Às 12:09 (de Brasília), o índice Dow Jones DJI subia 1,84%, a 32.622,75 pontos, enquanto o S&P 500 SPX ganhava 1,53%, a 3.865,67 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC avançava 1,65%, a 10.970,31 pontos.

Nos mercados de títulos, os custos dos empréstimos saltavam, uma vez que dados de inflação mais fortes do que o esperado da França, Alemanha e Itália colocaram a alta de preços novamente em foco. Ainda assim, o que os analistas descreveram como uma reunião "dovish" do BCE na quinta-feira levavam os rendimentos dos Bunds de 10 anos da Alemanha a um declínio semanal.

Os gastos do consumidor nos EUA aumentaram mais do que o esperado em setembro, enquanto as pressões inflacionárias subjacentes continuaram a aumentar, mantendo o Federal Reserve no caminho de aumentar a taxa de juros em 75 pontos-base pela quarta vez este ano.

O principal índice mundial da MSCI, que acompanha 47 países IACWI , inverteu o curso para ganhar 0,49%.

No mercado de câmbio, o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,28%, a 110,860.

O euro EURUSD tinha queda de 0,19%, a 0,9943 dólar, que ao mesmo tempo avançava 0,82%, a 147,47 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD apreciava 0,16%, a 1,1582 dólar, que por sua vez ganhava 0,58%, a 0,9963 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, desvalorizava-se 0,71%, a 0,6403 dólar norte-americano.

Na renda fixa, o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- subia 2,20 pontos-base, a 3,9607%.

A taxa do título de cinco anos (US5YT=RR) avançava 4,50 pontos-base, a 4,1355%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha alta de 5,00 pontos-base, a 4,3709%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava decréscimo de 1,10 ponto-base, a 4,0834%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- caía 5,49 pontos-base, a -41,23 pontos-base.

O spread entre as taxas dos títulos de 30 e cinco anos (US5US30=RR) recuava 7,48 pontos-base, a -5,42 pontos-base.

Já entre as commodities, o petróleo Brent BRN1! recuava 0,95 dólar, ou 0,98%, a 96,01 dólares por barril, às 12:09 (de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos (WTI) CL1! caía 0,90 dólar, ou 1,01%, a 88,18 dólares por barril.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984))

Join for free to get the full story
News unlock banner