ReutersReuters

Dólar resiste a suposta intervenção do Japão e ações se preparam para balanços

As ações dos Estados Unidos operavam sem direção comum nesta segunda-feira, com os mercados europeus em alta diante da expectativa de que os juros dos EUA possam subir mais lentamente do que se pensava anteriormente, enquanto o dólar resistia a outra suposta intervenção japonesa para subir em relação ao iene.

Às 12:06 (de Brasília), o índice Dow Jones DJI subia 0,93%, a 31.371,39 pontos, enquanto o S&P 500 SPX ganhava 0,43%, a 3.768,75 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC recuava 0,45%, a 10.810,48 pontos.

O dólar disparou para 149,70 ienes USDJPY no início das negociações antes de recuar rapidamente para 145,28 em questão de minutos, no que operadores e analistas disseram parecer influência do Banco do Japão.

Às 12:06 (de Brasília), o dólar subia 0,84%, a 148,88 ienes USDJPY.

O Japão deve ter gastado um recorde de 5,4 trilhões a 5,5 trilhões de ienes (36,16 bilhões a 36,83 bilhões de dólares) em sua intervenção de compra de ienes na última sexta-feira, segundo estimativas de corretoras de Tóquio. As autoridades japonesas não confirmaram se houve ou não intervenção.

A libra, enquanto isso, oscilava em negociações voláteis com a notícia de que Boris Johnson desistiu da disputa para primeiro-ministro britânico.

O ex-ministro das Finanças Rishi Sunak, que é o candidato preferido do mercado, emergiu como o favorito para o cargo, o que pode reduzir parte da incerteza política que paira sobre a libra.

A libra GBPUSD devolvia 0,03%, a 1,1299 dólar.

As ações ampliavam, em sua maioria, o salto que começou na sexta-feira em Nova York, com notícias sobre o Federal Reserve estar debatendo quando diminuir o ritmo das altas dos juros e a possibilidade de sinalizar um passo atrás em sua reunião de novembro.

Autoridades do Fed, incluindo a presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, e o presidente do St Louis, James Bullard, indicaram que o ritmo de aperto estará no centro de qualquer debate na reunião de novembro.

Às 12:06 (de Brasília), o euro EURUSD subia 0,15%, a 0,9875 dólar.

A possibilidade de uma desaceleração nos aumentos dos juros dos EUA ajudou os títulos a reduzir algumas de suas recentes perdas.

Às 12:06 (de Brasília), o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- subia 4,30 pontos-base, a 4,255%.

(Reportagem de Wayne Cole)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075))

Join for free to get the full story
News unlock banner