ReutersReuters

Ações sobem e rendimentos dos Treasuries caem com possível desaceleração do aperto do Fed

Wall Street subia e os rendimentos dos Treasuries interrompiam suas altas nesta sexta-feira, após relatos de que o Federal Reserve pode considerar táticas menos agressivas de contenção da inflação após novembro.

Todos os três principais índices de ações dos Estados Unidos oscilaram entre o vermelho e a estabilidade antes de subirem, e permaneciam no caminho de registrar ganhos em relação ao fechamento da última sexta-feira, em semana marcada por uma mistura de balanços corporativos, dados econômicos fracos e turbulência política no Reino Unido.

O rendimento do Treasury de dez anos disparou para seu nível mais alto em quase 15 anos mais cedo, enquanto a temporada de resultados corporativos estava a pleno vapor.

Embora os futuros de ações inicialmente tivessem sugerido que as ações dos EUA teriam uma sessão negativa, a confiança subiu depois que o Wall Street Journal informou que o Fed deve considerar reduzir o tamanho de seus aumentos nos juros após sua próxima reunião de política monetária.

Às 13:57 (de Brasília), o índice Dow Jones DJI subia 1,78%, a 30.873,06 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC avançava 1,07%, a 10.728,24 pontos.

As ações europeias caíram, com os investidores preocupados com a inflação e os efeitos econômicos dos esforços dos bancos centrais para contê-la, com o espectro de uma possível recessão à espreita no horizonte.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP fechou em queda de 0,62%, a 396,29 pontos.

O rendimento do Treasury 10 anos recuava depois de atingir uma máxima de 15 anos com as notícias de um possível debate do Fed sobre a redução do tamanho das altas de juros em dezembro.

O rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- caía 0,10 ponto-base, a 4,2251%.

A taxa do título de cinco anos (US5YT=RR) recuava 8,90 pontos-base, a 4,3608%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha queda de 10,40 pontos-base, a 4,5065%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava acréscimo de 10,40 pontos-base, a 4,3191%.

Às 13:57 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,79%, a 112,040.

Às 13:57 (de Brasília), o dólar caía 2,02%, a 147,10 ienes USDJPY.

(Reportagem de Stephen Culp; reportagem adicional de Ankur Banerjee em Cingapura e Alun John em Londres)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075))

Join for free to get the full story
News unlock banner