ReutersReuters

Wall St salta e rendimentos dos Treasuries sobem após renúncia de Truss e balanços fortes

As ações dos Estados Unidos subiam acentuadamente e os rendimentos do Treasury de referência continuavam em alta depois que os investidores deram de ombros para a renúncia da primeira-ministra britânica, Liz Truss, e se concentraram em balanços otimistas e evidências de que a política monetária agressiva do Fed está começando a ter o efeito pretendido.

Todos os três principais índices de ações dos EUA abandonaram indefinição inicial para operar em território firmemente positivo, e o rendimento do Treasury de dez anos continuava a avançar além de máximas de 14 anos.

A primeira-ministra britânica, Liz Truss, anunciou que renunciará na próxima semana, encerrando um breve mandato de seis semanas marcado por turbulências causadas por uma política econômica mal recebida, que minou a confiança em sua liderança.

Uma série de resultados mistos de empresas e indicadores econômicos forneceram algumas evidências de desaceleração econômica, mas uma queda nos pedidos de auxílio-desemprego mostrou que a campanha agressiva do Fed de aumentos da taxa de juros teve pouco efeito sobre o apertado mercado de trabalho dos EUA.

Às 12:37 (de Brasília), o índice Dow Jones DJI subia 0,95%, a 30.711,66 ponto. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC avançava 1,11%, a 10.799,24 pontos.

As ações europeias desabaram pontualmente depois que Truss disse que deixará o cargo, mas depois mostraram ganhos sólidos.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP fechou em alta de 0,30%, a 398,92 pontos.

O rendimento do Treasury de referência retomava sua marcha para cima depois que dados econômicos pareceram confirmar que é improvável que o Fed ceda em sua campanha agressiva para conter a inflação.

Às 12:37 (de Brasília), o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- tinha alta a 4,1568%, ante 4,129% no pregão anterior.

Às 12:37 (de Brasília), o rendimento do Treasury de 30 anos (US30YT=RR) subia 3,90 pontos-base, a 4,1664%.

O dólar perdia terreno em relação a uma cesta de moedas estrangeiras enquanto a libra ganhava força após o anúncio de Truss, mas os participantes do mercado estão em alerta para intervenção japonesa no iene, que atingiu a marca de 150 por dólar pela primeira vez desde 1990.

Às 12:37 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,56%, a 112,350.

Às 12:37 (de Brasília), o euro EURUSD subia 0,58%, a 0,9828 dólar.

O petróleo Brent subia 1,06 dólar, ou 1,15%, a 93,47 dólares por barril, às 12:37 (de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos avançava 1,55 dólar, ou 1,81%, a 87,10 dólares por barril.

Às 12:37 (de Brasília), o ouro à vista GOLD subia 0,85%, a 1.642,33 dólares a onça.

(Reportagem de Stephen Culp; reportagem adicional de Huw Jones em Londres)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075))

Join for free to get the full story
News unlock banner