ReutersReuters

Mercados retomam liquidação após dados fortes de inflação nos EUA

O índice global de ações da MSCI caiu a uma mínima de julho de 2020 enquanto o dólar e os custos de empréstimo no mercado de títulos subiam nesta quinta-feira, com outra leitura de inflação forte nos Estados Unidos cimentando as apostas de outro grande aumento de juros pelo Federal Reserve no próximo mês.

Operadores entraram diretamente no modo de liquidação com o relatório do Departamento do Trabalho dos EUA sobre o índice de preços ao consumidor mostrando que a inflação subiu a um ritmo anual de 8,2%, enquanto o núcleo, que elimina a volatilidade dos preços de alimentos e combustíveis, ficou em 6,6%, acima do esperado.

Os dados levaram o S&P 500 SPX, as ações europeias SXXP e o principal índice mundial da MSCI IACWI a operar no vermelho.

O dólar em alta passou a empurrar o euro EURUSD, o iene USDJPY e o franco suíço USDCHF de volta para baixo, embora a libra ainda apresentasse ganhos após notícia de que o governo britânico estava discutindo a eliminação de mais de seus cortes de impostos estabelecidos no mês passado.

Economistas disseram que o Fed deve agora aumentar os juros, atualmente de 3,125%, em pelo menos 0,75 ponto percentual no próximo mês e continuar com mais altas no próximo ano. Os mercados mostram agora que os investidores esperam que os juros dos EUA atinjam um pico de cerca de 4,85% em março, comparado com um pico de 4,65% em maio que era precificado antes dos dados.

Às 11:26 (de Brasília), o Dow Jones DJI caía 0,79%, a 28.980,40 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite IXIC recuava 1,69%, a 10.241,50 pontos.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP caía 0,43%, a 384,23 pontos.

No mercado de câmbio, o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,25%, a 113,510.

O euro EURUSD tinha queda de 0,27%, a 0,9678 dólar, que ao mesmo tempo avançava 0,39%, a 147,48 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD apreciava 0,74%, a 1,1185 dólar, que por sua vez ganhava 0,79%, a 1,0052 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, desvalorizava-se 1,29%, a 0,6195 dólar norte-americano.

Na renda fixa, o rendimento do Treasury de dez anos US10Y --referência global para decisões de investimento-- subia 9,90 pontos-base, a 4,001%.

A taxa do título de cinco anos (US5YT=RR) avançava 15,20 pontos-base, a 4,2658%.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha alta de 20,60 pontos-base, a 4,493%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava acréscimo de 5,90 pontos-base, a 3,9456%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- caía 9,70 pontos-base, a -49,41 pontos-base.

O spread entre as taxas dos títulos de 30 e cinco anos (US5US30=RR) recuava 8,44 pontos-base, a -32,42 pontos-base.

Já entre as commodities, o petróleo Brent BRN1! recuava 0,32 dólar, ou 0,35%, a 92,13 dólares por barril, às 11:26 (de Brasília). O petróleo dos Estados Unidos (WTI) CL1! caía 0,53 dólar, ou 0,61%, a 86,74 dólares por barril.

O ouro à vista GOLD perdia 1,57%, a 1.646,23 dólares a onça troy.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD tinha queda de 3,96%, a 18.399,00 dólares. O ether ETHUSD recuava 5,69%, a 1.220,90 dólares.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984))

Join for free to get the full story
News unlock banner