ReutersReuters

Dólar sobe com reforço tendência subida taxas EUA

O dólar subiu, esta segunda-feira, numa altura em que os investidores fixam os seus olhos nos dados sobre a inflação no final da semana que se espera que venham a mostrar que as pressões sobre os preços se mantêm fortes.

Entretanto, a libra esterlina escorregou pela quarta sessão consecutiva, mesmo depois do Banco de Inglaterra ter expandido o seu apoio aos mercados financeiros.

Prevê-se que os dados dos Estados Unidos, previstos para quinta-feira, mostrem que a inflação geral chegou a uma taxa anual muito elevada de 8,1% em Setembro, mas abaixo dos 8,3% de Agosto. Espera-se que a inflação 'core' tenha subido para 6,5% em relação aos 6,3% anteriores.

O estratega da Westpac, Sean Callow, disse que os dados e as 'yields' crescentes em resposta eram uma "combinação robusta para o dólar".

"É mais uma prova de que a economia dos EUA não está a cristalizar", disse ele. "Apenas alimenta a noção de que a Fed vai passar as próximas três semanas a dizer a mesma coisa sobre as taxas de juro".

O índice do dólar norte-americano DXY subiu 0,33% para os 113,18, esta segunda-feira, fora dos mínimos de 110 na semana passada, regressando de novo a caminho do máximo de 20 anos do mês passado nos 114,78. O euro EURUSD desceu 0,4% para os 0,9692 dólares.

Join for free to get the full story
News unlock banner