ReutersReuters

Dólar sobe com perspectiva de altas de juros nos EUA

O dólar subia nesta segunda-feira à medida que os investidores se voltava para dados de inflação nos Estados Unidos nesta semana, que devem mostrar que as pressões sobre os preços continuam fortes.

Enquanto isso, a libra caía pela quarta sessão consecutiva, mesmo depois que o Banco da Inglaterra (BoE) ampliou seu apoio aos mercados.

Dados a serem divulgados na quinta-feira devem mostrar que a inflação anual nos EUA foi de 8,1% em setembro, ainda forte mas abaixo da taxa de 8,3% de agosto. A estimativa é de que o núcleo da inflação tenha subido para 6,5%, de 6,3% anteriormente.

O desemprego caiu inesperadamente nos EUA no mês passado, mostraram dados na semana passada, aumentando a preocupação de que as pressões salariais e a inflação permanecerão altas, empurrando para cima os rendimentos dos títulos.

Às 7:31 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- subia 0,20%, a 113,040. O euro EURUSD caía 0,37%, a 0,9705 dólar.

No Reino Unido, o Banco da Inglaterra tentou aliviar preocupações sobre o fim de seu esquema de compra de títulos de emergência, aumentando o limite máximo de compra e lançando medidas para aliviar as pressões de liquidez sobre os bancos.

Os mercados britânicos entraram em colapso no final de setembro depois que o governo revelou um plano para reduzir impostos e aumentar o endividamento. A libra caiu e o banco central foi forçado a intervir para apoiar os mercados de títulos.

O Banco da Inglaterra disse que estava preparado para comprar até 10 bilhões de libras (11,07 bilhões de dólares) em gilts nesta segunda-feira, o dobro do limite anterior.

A libra GBPUSD devolvia 0,17%, a 1,1065 dólar, apesar do movimento do banco central, mas permanecia bem acima do recorde de baixa de setembro de 1,0327 dólar.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5047 2984))

Join for free to get the full story
News unlock banner