ReutersReuters

Pico das taxas de juros pode ser menor que o esperado conforme desaceleração econômica se avizinha

A piora dos dados econômicos pode forçar os bancos centrais a adotar uma postura menos agressiva no aumento das taxas de juros, sugerem apostas nos mercados monetários, que têm diminuído constantemente expectativas sobre em que ponto as taxas de juros dos EUA e do Reino Unido podem atingir o pico.

O equivalente a um aumento de taxa de 0,50 ponto percentual pelo Federal Reserve tem sido precificado nas últimas três semanas, colocando o pico das taxas em 3% em junho próximo.

Isso implica elevações cumulativas dos juros nos EUA de 210 pontos-base neste ciclo, contra 255 pontos-base no início de maio, de acordo com contratos futuros das Fed Funds, que refletem expectativas de movimentos futuros das taxas de juros. (0#FF:)

Também no Reino Unido, apesar de as expectativas apontarem inflação de 10% neste ano, sinais de recessão estão forçando uma mudança, com aumentos de 120 pontos-base precificados até junho de 2023, ante 165 pontos-base no início de maio. Isso levaria o juro para cerca de 2,4%. (IRPR)

"O que o mercado está fazendo agora é focar menos a inflação e mais o risco de recessão, por isso estamos vendo essa reprecificação", disse Flavio Carpenzano, diretor de investimentos do Capital Group.

"Os mercados também acreditam na chamada "put" do Fed, que quando tivermos condições financeiras mais apertadas e os mercados de ações caírem 20%, o Fed intervirá."

O Goldman Sachs agora vê probabilidade de 35% de uma recessão nos EUA durante os próximos dois anos, mas espera que os dividendos caiam de qualquer forma --evento que nunca aconteceu fora de uma recessão. Algumas autoridades do Fed, como Raphael Bostic, têm pedido cautela no aperto monetário.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757))

REUTERS JCG IV

Continue lendo
Entre ou inscreva-se em uma conta TradingView gratuita, e desfrute de um acesso sem restrições às notícias financeiras globais, em tempo real.