ReutersReuters

Yields caem, mas saem de mínimas após dados de inflação dos EUA

Os rendimentos dos Treasuries caíam nesta sexta-feira, mas se recuperaram brevemente em relação às mínimas da sessão após dados mostrarem que a inflação norte-americana desacelerou em abril, aumentando esperanças de que a economia sofrerá menos danos se o pior das pressões de preços já tiver passado.

Os preços continuaram subindo em abril, mas não na mesma magnitude dos últimos meses. De acordo com os dados, o índice de preços PCE avançou 0,2% no mês passado, após disparar 0,9% em março. Nos 12 meses até abril, a alta foi de 6,3%, contra taxa de 6,6% em março.

Benjamin Jeffery, estrategista de taxas de juros da BMO Capital Markets, disse que o dado, "na margem, (é) provavelmente positivo para as estimativas do PIB do segundo trimestre, e é por isso que obtivemos esse pequeno aumento nos rendimentos.”

Além disso, os gastos do consumidor dos EUA aumentaram mais do que o esperado em abril, o que pode ajudar a sustentar o crescimento econômico no segundo trimestre em meio a crescentes temores de recessão.

O rendimento dos Treasuries de dez anos (US10YT=RR) --referência global para investimentos-- saltou 3 pontos-base após os dados, para 2,749%, antes de voltar a recuar para 2,725%, baixa de 3 pontos no dia.

Os rendimentos estão bem abaixo de máximas em três anos e meio de 3,203%, que foram alcançadas em 9 de maio devido a temores de que um aperto monetário agressivo pelo Federal Reserve pudesse levar a economia à recessão.

Desde então, no entanto, preocupações com a desaceleração do crescimento aumentaram a especulação de que o banco central dos EUA poderia adotar uma postura mais "dovish", não tão dura na elevação dos juros.

“Essa foi a história desta semana... as pessoas questionando quão alta será a taxa terminal, mas acho que ainda está muito cedo para dizer com alguma convicção, apenas pelo fato de que precisaremos ver mais dados de inflação”, disse Jeffery.

O yield do Treasury de dois anos (US2YT=RR) --que reflete apostas para os rumos das taxas de juros de curto prazo-- tinha queda de 2,00 pontos-base, a 2,4678%.

O retorno do papel de 30 anos (US30YT=RR) mostrava decréscimo de 4,20 pontos-base, a 2,9499%.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dez e dois anos (US2US10=RR) --vista como um indicador de expectativas econômicas-- caía 1,52 ponto-base, a 24,68 pontos-base.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS LB CMO

Continue lendo
Entre ou inscreva-se em uma conta TradingView gratuita, e desfrute de um acesso sem restrições às notícias financeiras globais, em tempo real.