ReutersReuters

Ibovespa sobe mais de 1% e dólar cai para mínima em mais de um mês a R$4,7619

Veja como fecharam nesta quinta-feira os mercados no Brasil, Estados Unidos e Europa, além das movimentações nas cotações de petróleo e commodities agrícolas.

BOVESPA-Índice sobe com exterior e alívio na curva de juros

O principal índice da bolsa brasileira subiu, em dia positivo em Wall Street, após dados econômicos fracos nos Estados Unidos corroborarem a leitura de que o banco central norte-americano não deve elevar os juros de modo mais agressivo.

O Ibovespa (INDX11) subiu 1,18%, a 111.889,88 pontos, no maior fechamento desde 20 de abril. O volume financeiro foi de 26,9 bilhões de reais.

O mercado também reagiu à queda nos juros futuros locais.

B3 e Rede D'Or foram as maiores contribuições para o índice. Cielo também disparou após o JPMorgan elevar recomendação para a ação. O setor de energia elétrica caiu em bloco.

CÂMBIO-Dólar cai a R$4,7619, mínima em mais de um mês

O dólar fechou em queda caiu mais de 1%, para 4,76 reais, o piso em mais de um mês, diante da melhora dos preços de ativos de risco no exterior.

O dólar à vista (BRBY) caiu 1,23%, a 4,7619 reais na venda. É o valor mais baixo desde 20 de abril (4,6186 reais).

Na jornada, a cotação variou de 4,8449 reais (+0,50%) a 4,7509 reais (-1,45%).

O real teve neste pregão o maior ganho ante o dólar considerando uma cesta de 33 pares relevantes.

JURO-Veja o fechamento das taxas dos contratos de DI

Mês

Ticker

Taxa

(% a.a.)

Anterior

(% a.a.)

Variação (p.p.)

JUL/22

(DIJN22)

12,866

12,864

0,002

OUT/22

(DIJV22)

13,235

13,27

-0,035

JAN/23

(DIJF23)

13,345

13,415

-0,07

JAN/24

(DIJF24)

12,8

12,965

-0,165

JAN/25

(DIJF25)

12,08

12,28

-0,2

JAN/26

(DIJF26)

11,895

12,105

-0,21

JAN/27

(DIJF27)

11,91

12,09

-0,18

BOLSA EUA-Wall St salta com varejistas e alívio com Fed

Wall Street fechou em forte alta, na esteira de perspectivas otimistas de varejistas e um alívio nas preocupações com um aperto mais agressivo da política monetária do banco central dos Estados Unidos.

O índice S&P 500 (SPX500USD) subiu 1,99%, a 4.057,84 pontos. O Dow Jones (US30) subiu 1,61%, a 32.637,19 pontos. O Nasdaq Composite (IXIC) avançou 2,68%, a 11.740,65 pontos.

BOLSA EUROPA-Varejistas animam; temor com economia persiste

Os mercados europeus subiram e o setor de varejo liderou o avanço, após o Reino Unido divulgar novos planos de estímulo, enquanto o reforço do banco central dos EUA a um roteiro já antecipado de aperto monetário reforçou o apetite por risco.

O índice STOXX 600 (.STOXX) avançou 0,78%, a 437,71 pontos, na segunda alta consecutiva. Os ganhos foram amplos, com valorização de 4,7% no varejo (.SXRP).

As varejistas britânicas Ocado (OCDDY), Marks & Spencer (MA6), Next (NXG) e a dona da Primark, Associated British Foods (AFO1), subiram de 4,4% a 11,5% na esperança de que um novo pacote de apoio para famílias com dificuldades incentivará a população do Reino Unido a continuar gastando.

PETRÓLEO-Mercado tem máxima de 2 meses com oferta apertada

Os preços subiram cerca de 3% para máxima de dois meses, com sinais de oferta apertada antes da temporada de verão nos EUA.

O futuro do Brent (BBV2024) subiu 3%, a 117,40 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (CLJ2020_RS) subiu 3,4%, a 114,09 dólares.

Enquanto isso, a União Europeia discutia com a Hungria sobre os planos de proibir as importações de petróleo da Rússia como consequência da invasão da Ucrânia.

CAFÉ

O café arábica de julho (KCc2) subiu 4,4%, a 2,266 dólares por libra​​​. O café robusta de julho (RC2!) subiu 0,9%, a 2.107 dólares a tonelada.

AÇÚCAR

O açúcar bruto de julho (SBK2023) caiu 0,7%, a 19,54 centavos de dólar por libra-peso, após atingir seu menor nível desde 13 de maio, a 19,27 centavos. O açúcar branco de agosto (LSUc1) subiu 0,3%, a 565,40 dólares a tonelada.

(PANORAMA 1, PANORAMA 2 e PANORAMA 3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

((Redação São Paulo, +5511 5644 7745))

REUTERS GA VB AAP

Continue lendo
Entre ou inscreva-se em uma conta TradingView gratuita, e desfrute de um acesso sem restrições às notícias financeiras globais, em tempo real.