ReutersReuters

Dólar pausa rali com retorno do apetite por risco

O dólar caía pelo terceiro dia consecutivo nesta terça-feira, recuando ante seu maior patamar em duas décadas contra uma cesta de pares fortes, conforme uma melhora no apetite por risco dos investidores ofuscava o apelo de segurança da moeda norte-americana.

Balanços promissores de empresas como Home Depot HD e United Airlines UAL --combinados ao otimismo sobre uma flexibilização chinesa na repressão ao setor de tecnologia e no combate à Covid-19-- ajudavam a melhorar o sentimento.

Às 11:29 (de Brasília), o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,74%, a 103,390, rondando seus menores patamares desde 6 de maio.

O índice atingiu uma máxima em duas décadas na semana passada, apoiado por um Federal Reserve mais "hawkish" (duro no combate à inflação) e preocupações com as consequências econômicas globais do conflito Rússia-Ucrânia.

"O clima nos mercados melhorou dramaticamente em relação à semana passada, com a maioria das classes de ativos saltando e devolvendo os movimentos vistos na semana passada", disse Brad Bechtel, chefe global de câmbio da Jefferies, em nota a clientes.

"O resultado é um rali nas ações e uma liquidação na renda fixa, com quase todas as moedas do mundo subindo em relação ao dólar", disse Bechtel.

O euro EURUSD tinha alta de 1,01%, a 1,0536 dólar, que ao mesmo tempo avançava 0,15%, a 129,36 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD apreciava 1,28%, a 1,2475 dólar, que por sua vez perdia 0,94%, a 0,9924 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, valorizava-se 0,72%, a 0,7020 dólar norte-americano.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD subia 1,64%, a 30.322,11 dólares. O ether ETHUSD avançava 3,03%, a 2.081,99 dólares.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

Join for free to get the full story
News unlock banner