ReutersReuters

Ativos brasileiros hesitam com preocupações fiscais no radar

O Ibovespa caía nesta quinta-feira, enquanto o dólar alternava estabilidade e alta contra o real, à medida que investidores acompanhavam a tramitação da PEC da Transição em meio a preocupações de que uma deterioração do quadro fiscal do país adie um afrouxamento monetário no Brasil.

O Banco Central emitiu alerta em seu comunicado de política monetária na véspera, quando a autarquia disse que há elevada incerteza sobre o futuro do arcabouço fiscal do país e ressaltou que acompanhará com atenção o quadro das contas públicas.

Na esteira do comunicado, algumas instituições financeiras revisaram seus cenários para excluir cortes de juros em 2023, passando a ver reduções da Selic apenas em 2024.

Enquanto isso, o Senado aprovou na quarta-feira em dois turnos e por ampla margem de votos a PEC da Transição, que expande por dois anos o teto de gastos em 145 bilhões de reais para o pagamento do Bolsa Família de 600 reais. O texto agora segue para a Câmara.

Veja como estavam alguns dos principais mercados financeiros globais às 12h (de Brasília) desta quarta-feira:

CÂMBIO

O dólar alternava estabilidade e leve alta frente ao real nesta quinta-feira em meio a negociações instáveis, com investidores ajustando posições após perdas recentes da moeda, acompanhando a tramitação da PEC da Transição e digerindo o comunicado de política monetária do Banco Central, que trouxe alertas fiscais ao governo eleito.

Segundo Fernando Bergallo, diretor de operações da FB Capital, parte do comportamento do dólar nesta manhã parece estar relacionada a um ajuste após quedas recentes. A moeda norte-americana à vista recuou cerca de 1,5% no acumulado das duas últimas sessões.

Ele também citou algum desconforto de investidores com o cenário doméstico, depois que o Senado aprovou na quarta-feira em dois turnos e por ampla margem de votos a PEC da Transição, que expande por dois anos o teto de gastos em 145 bilhões de reais para o pagamento do Bolsa Família de 600 reais.

O texto, que agora segue para a Câmara, foi reduzido em relação à proposta inicial do governo eleito, mas ainda embute um valor visto por participantes do mercado como exagerado e provavelmente danoso para a credibilidade fiscal do país.

Colaborava para o clima de cautela o alerta do Banco Central emitido em seu comunicado de política monetária na véspera, quando a autarquia disse que há elevada incerteza sobre o futuro do arcabouço fiscal do país e ressaltou que acompanhará com atenção o quadro das contas públicas.

"O impacto da expansão de gastos propostos na PEC ainda em tramitação pode resultar em inflação mais persistente e acima da meta por mais tempo, impedindo o início do afrouxamento monetário nos próximos meses", disse em relatório Rafaela Vitoria, economista-chefe do Banco Inter, em resposta à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom).

"A ausência de uma proposta de novo arcabouço fiscal deixa mais incerteza no cenário e pode desancorar as expectativas de inflação no médio e longo prazo. O BC deve seguir com cautela no atual cenário, e sua autonomia pode significar que a resposta para uma política fiscal mais expansionista implique em maior restrição monetária para contrabalancear."

Em seu último encontro, o BC manteve a taxa Selic no atual patamar de 13,75%. Embora juros altos sejam vistos como possível fator de apoio para o real, também tendem a restringir o crescimento econômico do país, um fator que é levado em consideração para decisões de investimento de agentes estrangeiros, assim como o nível de ancoragem das expectativas de inflação.

Na véspera, a moeda norte-americana negociada no mercado interbancário fechou em queda de 1,23%, a 5,2065 reais, patamar de encerramento mais baixo desde quinta-feira passada (5,1979).

. Dólar/Real (BRBY): -0,08%, a 5,2030 reais na venda;

. Euro/Dólar EURUSD: +0,31%, a 1,0538 dólar;

. Dólar/Cesta de moedas DXY: -0,20%, a 104,920.

BOVESPA

O Ibovespa hesitava nesta quinta-feira, em meio a preocupações de que uma deterioração do quadro fiscal do país adie um alívio monetário no Brasil, embora a alta de Vale atenuasse a pressão negativa.

O Banco Central decidiu manter a Selic em 13,75% na véspera e afirmou que irá acompanhar "com especial atenção" os desenvolvimentos futuros da política fiscal e seus efeitos nos preços de ativos e expectativas de inflação.

O Credit Suisse e a XP Investimentos revisaram projeções e agora não esperam mais cortes da taxa básica de juros até o final do ano que vem, prevendo que uma redução deve ocorrer apenas em 2024. Antes, o banco suíço estimava uma redução a 11,5% e a XP, a 10% em 2023.

Em meio a preocupações no mercado como rumo fiscal do pais, o Senado aprovou também na quarta-feira a PEC da Transição que expande por dois anos o teto de gastos em 145 bilhões de reais. O texto agora segue para a Câmara dos Deputados.

No exterior, Wall Street abriu em alta, em sessão marcada por dados mostrando um aumento moderado nos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, enquanto persiste o receio com o efeito da política monetária do Federal Reserve na economia.

DESTAQUES

- VALE ON VALE3 avançava 2,71%, a 87,14 reais, beneficiada pela recuperação dos preços dos contratos futuros de minério de ferro na Ásia nesta quinta-feira, conforme voltava a prevalecer o otimismo com o relaxamento das restrições da Covid na China.

- PETROBRAS PN PETR3 subia 0,51%, a 25,48 reais, em dia de alta dos preços do petróleo no exterior, enquanto agentes financeiros seguem monitorando sinais do próximo governo sobre a estratégia da companhia. A Petrobras anunciou mais cedo que não houve qualquer decisão de suspender venda de refinarias.

- GPA ON PCAR3 caía 3,74%, a 18,77 reais, um dia após evento da varejista dono da rede Pão de Açúcar realizar evento com investidores. Em relatório, o BTG Pactual afirmou que as iniciativas de 'turnaround' parecem boas, mas que o GPA ainda precisa mostrar melhores resultados em um cenário macro mais difícil.

- CVC BRASIL ON CVCB3 recuava 5,43%, a 4,53 reais, mais do que devolvendo a alta da véspera e renovando mínima histórica intradia, em dia de dólar praticamente estável ante o real. No setor de viagens, que figurou entre as maiores altas do Ibovespa na véspera, GOL PN GOLL3 cedia 3,35% e AZUL PN AZUL perdia 2,77%.

- NATURA&CO ON NTCO3 mostrava declínio de 3,23%, a 11,99 reais, após uma recuperação recente desde o final da semana passada, conforme persistem prognósticos desfavoráveis para o consumo no país. Entre as varejistas, MAGAZINE LUIZA ON MGLU3 perdia 2,72%.

- ITAÚ UNIBANCO PN ITUB3 perdia 1%, a 25,7 reais, e BRADESCO PN BBDC3 cedia 0,73%, a 14,87 reais, também pressionando o Ibovespa, em dia mais negativo para o setor de bancos como um todo.

. Ibovespa IBOV: -0,09%, a 108.968,90 pontos;

. Volume financeiro: R$6,8 bi

. Índice dos principais ADRs brasileiros (.BR20): +0,62%, a 17.033,27 pontos.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em (.PG.BVSP)

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em (.PL.BVSP)

JURO

Mês

Ticker

Taxa (% a.a.)

Ajuste anterior (% a.a.)

Variação (p.p.)

JAN/23

(DIJF23)

13,658

13,664

-0,006

JAN/24

(DIJF24)

13,875

13,845

0,03

JAN/25

(DIJF25)

13,16

13,035

0,125

JAN/26

(DIJF26)

12,945

12,79

0,155

JAN/27

(DIJF27)

12,865

12,715

0,15

BOLSAS DOS EUA

Os principais índices de Wall Street abriram em alta nesta quinta-feira, após uma recente liquidação provocada por temores renovados de que aumentos agressivos dos juros pelo Federal Reserve possam levar a maior economia do mundo à recessão.

. Dow Jones DJI: +0,52%, a 33.771,81 pontos;

. Standard & Poor's 500 SPX: 0,46%, a 3.952,11 pontos;

. Nasdaq IXIC: +0,07%, a 10.966,56 pontos.

BOLSAS DA EUROPA

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP tinha queda de 0,44%, a 434,29 pontos.

Em LONDRES, o índice Financial Times UK100 recuava 0,16%, a 7.476,94 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX DAX caía 0,35%, a 14.210,80 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 PX1 perdia 0,41%, a 6.632,97 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib FTSEMIB tinha desvalorização de 0,21%, a 24.189,24 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 IBC registrava baixa de 0,65%, a 8.236,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 PSI20 desvalorizava-se 0,77%, a 5.755,29 pontos.

DÍVIDA

. Treasuries de 10 anos US10Y: rendimento em alta a 3,4965%, ante 3,408% no pregão anterior;

PETRÓLEO

. Nymex - CL1!: 1,99%, a 73,44 dólares por barril;

. ICE Futures Europe - Brent BRN1!: 0,87%, a 77,84 dólares por barril.

((Redação São Paulo, 55 11 56447757))

Join for free to get the full story
News unlock banner