ReutersReuters

Temasek iniciou revisão interna de perda de US$275 mi relacionada à FTX

O vice-primeiro-ministro de Cingapura, Lawrence Wong, disse nesta quarta-feira que a Temasek [RIC:RIC:TEM.UL] iniciou uma revisão interna de seu investimento na plataforma de criptomoedas FTX, que levou a uma baixa contábil de 275 milhões de dólares.

Wong, que também é ministro das Finanças, disse que a perda não significa que o sistema de governança da firma estatal de investimentos não esteja funcionando. Ele afirmou que "nenhuma quantidade de due diligence e monitoramento pode eliminar completamente os riscos".

Wong afirmou ao parlamento que a perda foi "decepcionante" e causou danos à reputação de Temasek.

"O fato de outros investidores institucionais líderes globais, como BlackRock e Sequoia Capital, também terem investido na FTX não atenua isso", disse Wong.

Depois de injetar cerca de 275 milhões de dólares na FTX, a Temasek decidiu amortizar o investimento diante do colapso espetacular da exchange de criptomoedas.

A revisão será conduzida por uma equipe interna independente que se reporta diretamente ao conselho e não envolverá aqueles que fizeram o investimento, disse Wong.

A Temasek disse que seu custo de investimento na FTX foi de 0,09% do valor líquido de seu portfólio, que era de 403 bilhões de dólares de Cingapura (293,97 bilhões de dólares) em 31 de março de 2022. A empresa afirmou que atualmente não tem exposição direta em criptomoedas.

Explicando suas ações, a Temasek disse que realizou "extensa diligência prévia" na FTX de fevereiro a outubro de 2021 e sua demonstração financeira auditada "mostrou que (a companhia) era lucrativa".

Wong disse aos parlamentares que a perda individual não afetou os retornos às reservas de Cingapura, que estão vinculadas aos retornos de longo prazo.

Outros investidores da FTX, como o Vision Fund, do Softbank 9984, e a Sequoia Capital, também reduziram seus investimentos a zero depois que a FTX, fundada por Sam Bankman-Fried, entrou com pedido de proteção contra falência nos Estados Unidos.

(Por Chen Lin e Xinghui Kok)

((Tradução Redação São Paulo))

Join for free to get the full story
News unlock banner