ReutersReuters

Mercados acompanham discurso de Powell e dados dos EUA, de olho em Brasília

As atenções dos mercados globais se voltam nesta quarta-feira a fala do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, e a indicadores da atividade econômica nos EUA, em busca de pistas sobre a possibilidade de o banco central da maior economia do mundo desacelerar seu aperto monetário conforme a inflação dá sinais de ter chegado a um pico.

Já no Brasil, investidores seguem acompanhando o noticiário em torno da PEC da Transição, que começou formalmente a tramitar no Senado na terça, mas não tem votação prevista para esta semana, após o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre, ter dito que o colegiado --o primeiro a avaliar a PEC na casa-- não se reunirá esta semana.

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva permanece em Brasília, onde deve se reunir com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para dar seguimento às negociações políticas em torno da sua agenda legislativa e da construção de alianças.

Segue ainda no mercado a expectativa em torno do anúncio do nome do novo ministro da Fazenda, após a informação de que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad passará a acompanhar o grupo técnico da economia na transição do novo governo ter alimentado a percepção, inclusive na equipe do governo eleito, de que ele será o escolhido.

A agenda doméstica de indicadores trará dados do desemprego e das contas do setor público consolidado para outubro. A Petrobras divulgará a atualização do seu plano de investimentos de cinco anos, provavelmente após o fechamento dos mercados.

Powell falará às 15h30 (horário de Brasília) em evento da Brookings Institution. Pela manhã, os EUA divulgarão números do PIB do terceiro trimestre e dados do emprego privado.

Veja como estavam os principais mercados financeiros externos por volta das 07:48 desta quarta-feira:

. O e-mini do S&P 500 ES1! subia 0,24%, a 3971,5 pontos.

. O índice FTSEurofirst 300 (.FTEU3) tinha alta de 0,75%, a 1.741 pontos.

. Em LONDRES, o índice Financial Times UK100 avançava 0,58%, a 7.555 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX DB1 subia 0,50%, a 14.426 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 PX1 ganhava 0,71%, a 6.716 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib FTSEMIB tinha valorização de 0,61%, a 24.614 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 IBC registrava alta de 0,37%, a 8.353 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 PSI20 valorizava-se 0,41%, a 5.854 pontos.

. O petróleo tipo Brent em Londres BRN1! avançava 2,37%, a 85 dólares por barril.

. O petróleo em Nova York CL1! subia 2,16%, a 79,89 dólares por barril.

. O euro EURUSD tinha ganho de 0,36%, a 1,0364 dólar.

. O índice do dólar sobre uma cesta de moedas DXY perdia 0,29%.

Veja como fecharam as bolsas asiáticas nesta quarta-feira:

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei NI225 recuou 0,21%, a 27.968 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG HSI subiu 2,16%, a 18.597 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC 000001 ganhou 0,05%, a 3.151 pontos.

. O índice CSI300 399300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,12%, a 3.853 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI KOSPI teve valorização de 1,61%, a 2.472 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX TAIEX registrou alta de 1,16%, a 14.879 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES STI valorizou-se 0,43%, a 3.290 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 XJO avançou 0,43%, a 7.284 pontos.

Veja como fecharam os principais mercados financeiros na terça-feira:

CÂMBIO

O dólar teve forte queda pela segunda sessão consecutiva, indo abaixo de 5,30 reais, no que agentes do mercado atribuíram a um ajuste à recente fraqueza internacional da moeda norte-americana e a esperanças de que a PEC da Transição seja enxugada durante tramitação no Congresso.

. Dólar/Real (BRBY): -1,42%, a 5,2883 reais na venda;

BOVESPA

O Ibovespa fechou em forte alta nesta terça-feira, com ações de mineradoras e siderúrgicas entre as maiores altas na esteira de notícias da China e Petrobras mostrando desempenho robusto, ampliando a recuperação no mês, mas ainda distante das máximas.

. Ibovespa IBOV: +1,96%, a 110.909,61 pontos;

. Volume financeiro: R$ 27,8 bi.

. Índice dos principais ADRs brasileiros (.BR20): 3,40%, a 16.933,28 pontos.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em (.PG.BVSP)

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em (.PL.BVSP)

BOLSAS DOS EUA

O S&P 500 encerrou em queda, com perdas na Apple e na Amazon, um dia antes de um discurso do presidente do Federal Reserve dos EUA, Jerome Powell, que pode fornecer dicas sobre a magnitude de futuros aumentos nas taxas de juros.

. Dow Jones DJI: +0,01%, a 33.852,13 pontos;

. Standard & Poor's 500 SPX: -0,16%, a 3.957,60 pontos;

. Nasdaq IXIC: -0,59%, a 10.983,78 pontos.

JUROS

Mês

Ticker

Taxa (% a.a.)

Ajuste anterior (% a.a.)

Variação (p.p.)

JAN/23

(DIJF23)

13,688

13,7

-0,012

JAN/24

(DIJF24)

13,965

14,29

-0,325

JAN/25

(DIJF25)

13,17

13,695

-0,525

JAN/26

(DIJF26)

12,945

13,505

-0,56

JAN/27

(DIJF27)

12,875

13,4

-0,525

DÍVIDA

. Treasuries de 10 anos US10Y: rendimento a 3,748%;

Join for free to get the full story
News unlock banner