ReutersReuters

Dólar se aproxima de mínima em 3 meses e ações sobem após ata do Fed

As ações globais atingiram seu maior patamar em dois meses e o dólar mergulhava para mínimas em três meses nesta quinta-feira, depois que sinais do Federal Reserve de aumentos menores nos juros a partir do mês que vem foram seguidos pela mensagem de Frankfurt de que o Banco Central Europeu vai continuar apertando a política monetária.

Com Wall Street fechada para o Dia de Ação de Graças, coube à Europa dar sequência à recuperação da confiança do mercado, que vem melhorando há mais de um mês.

O índice mundial da MSCI IACWI estava em seu nível mais alto desde meados de setembro, enquanto os rendimentos dos títulos dos governos alemão e britânico, que impulsionam os custos de empréstimos da Europa, caíram para seus níveis mais baixos desde outubro e setembro, respectivamente.

"A ata do Federal Reserve sinalizou que algumas vozes sensatas estão tentando abafar o canto implacável do chair do Fed, Powell, de 'subir juros, subir juros, subir juros'", disse o economista-chefe do UBS, Paul Donovan.

Uma "maioria substancial" dos formuladores de política monetária do Fed concordou que "provavelmente em breve será apropriado" desacelerar o ritmo dos aumentos da taxa de juros, mostrou a ata da última reunião, divulgada na quarta-feira.

Donovan, no entanto, apontou que ainda não havia sinal de uma interrupção de fato, e vários dos membros do Fed pensam que as taxas podem precisar ir "um tanto mais alto" do que o esperado.

Já a ata do BCE, publicada nesta quinta-feira, mostrou que as autoridades temem que a inflação possa agora estar se consolidando na zona do euro.

"Os dados recebidos até agora sugerem que o espaço para desacelerar o ritmo dos ajustes nas taxas de juros permanece limitado, mesmo conforme estamos nos aproximando das estimativas da taxa 'neutra'", disse Isabel Schnabel, um dos membros mais influentes do conselho do BCE.

Para os mercados de câmbio, isso significa que uma liquidação do dólar que já dura sete semanas continuava.

O índice pan-europeu STOXX 600 SXXP subia 0,36%, a 440,40 pontos.

No mercado de câmbio, o índice do dólar DXY --que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas-- caía 0,17%, a 105,740.

O euro EURUSD tinha alta de 0,20%, a 1,0416 dólar, que ao mesmo tempo cedia 0,98%, a 138,22 ienes USDJPY.

A libra GBPUSD apreciava 0,70%, a 1,2136 dólar, que por sua vez ganhava 0,01%, a 0,9426 franco suíço USDCHF.

O dólar australiano AUDUSD, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, valorizava-se 0,55%, a 0,6768 dólar norte-americano.

O ouro à vista GOLD ganhava 0,36%, a 1.755,59 dólares a onça troy.

No universo das criptomoedas, o bitcoin BTCUSD tinha queda de 0,49%, a 16.521,00 dólares. O ether ETHUSD avançava 0,92%, a 1.194,10 dólares.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

Join for free to get the full story
News unlock banner