ReutersReuters

Lockdowns na China ofuscam importação de óleo de palma apesar de desaceleração na produção

As perspectivas globais para o óleo de palma permanecem incertas, com as políticas sanitárias rigorosas na China pesando sobre a demanda, enquanto os altos preços da energia e uma desaceleração na produção fornecem suporte, disseram analistas do setor nesta sexta-feira.

Os futuros de referência da Malásia FCPO1! no início deste ano subiram para níveis recordes de mais de 7.200 ringgit (1.517,07 dólares) por tonelada devido às restrições de exportação da Indonésia, que culminou em uma proibição de envio de três semanas no final de abril.

"A China tem sido uma verdadeira decepção para os vendedores de óleos vegetais porque o mercado está sob bloqueio o tempo todo", disse James Fry, presidente da consultoria de commodities LMC International, aos participantes da Conferência de Óleo de Palma da Indonésia em Bali.

"Não consigo ver isso mudando muito rapidamente", disse ele, contrastando com o ponto positivo do maior importador de óleo vegetal Índia, que viu as compras subirem até setembro.

Os preços do óleo de palma com base no free-on-board nos portos de Sumatra, na Indonésia, podem cair de 940 dólares para 920 dólares por tonelada, disse Fry.

O preço de referência da Malásia deve ser negociado entre 3.500 e 4.500 ringgit (737,46 a 948,17 dólares) por tonelada no período de agora até o final de março do próximo ano, disse Dorab Mistry, diretor da empresa indiana de bens de consumo Godrej International.

O contrato fechou em 4.365 ringgits na sexta-feira.

Mistry não espera mais que os futuros de palma caiam para 2.500 ringgit por tonelada, uma estimativa que ele fez em setembro, a menos que os preços do petróleo Brent caiam para 70 dólares por barril. O petróleo Brent está sendo negociado atualmente acima de 94 dólares o barril.

PLANOS COM BIODIESEL

Enquanto isso, Thomas Mielke, chefe da empresa de análise Oil World, disse que a produção global de óleo de palma deve aumentar em 2,9 milhões de toneladas na temporada 2022/23, mas observou que o rendimento da produção está em queda nos últimos anos, que ele disse ser "alarmante".

"Esta é a primeira vez que o óleo de palma está à beira do crescimento marginal", disse Mielke, acrescentando que a produção pode não ser suficiente, considerando várias agendas de bioenergia globalmente.

Todos os analistas estavam monitorando o plano da Indonésia de aumentar seu mandato de biodiesel para B40, que contém 40% de óleo de palma, dos 30% atuais.

Fry disse que se a Indonésia implementasse seu mandato de biodiesel B40 em janeiro, os preços FOB de Sumatra poderiam chegar a 1.080 dólares por tonelada em junho. Mielke alertou que, se a política não for considerada com cuidado, poderá causar volatilidade nos preços no futuro.

Fadhil Hasan, executivo da Associação de Óleo de Palma da Indonésia, disse que o governo não deve aumentar a mistura neste ano, ou no próximo, para evitar aumentar os preços.

"Isso afetará os preços do mercado doméstico de CPO, por sua vez, fará com que os preços do óleo de cozinha aumentem", disse ele a repórteres.

(Por Bernadette Christina; redação de Fransiska Nangoy)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447500)) REUTERS BC RB

Join for free to get the full story
News unlock banner