ReutersReuters

Italiana Eni espera que interrupção no fluxo de gás russo dure até segunda-feira

A empresa italiana de energia Eni ENI disse neste sábado que não receberia nenhum gás que havia solicitado da fornecedora russa Gazprom GAZP para este fim de semana, embora as empresas tenham dito que estavam trabalhando para consertar isso.

O fornecimento de gás russo através do ponto de entrada de Tarvisio ficará zerado em 1º de outubro, disse a Eni, maior importadora de gás russo na Itália, em um comunicado em seu site.

O grupo italiano acrescentou mais tarde que não receberia nenhuma das importações solicitadas para 2 de outubro e que a situação deve permanecer a mesma até segunda-feira.

A Gazprom disse em um comunicado no Telegram que o problema foi resultado de mudanças regulatórias na Áustria. A empresa disse que o trânsito de gás pelo país foi suspenso depois que o operador da rede se recusou a confirmar as indicações de transporte ou a quantidade que a Gazprom planejava enviar.

O governo austríaco disse que a Gazprom não assinou os contratos necessários.

Moscou e vários países europeus, incluindo a Alemanha, estão em desacordo sobre o fornecimento de gás natural da Rússia desde a invasão da Ucrânia pelo país em fevereiro.

As tensões aumentaram esta semana depois que vazamentos nos gasodutos Nord Stream 1 e 2, que ligam Rússia e Alemanha, lançaram toneladas de metano no Mar Báltico, no que a ONU acredita ser o maior vazamento do gás prejudicial ao clima já registrado.

No sábado, a operadora do Nord Stream 2 disse que o gás finalmente parou de vazar, cinco dias após a ruptura inicial, que tanto a Rússia quanto o Ocidente atribuíram à sabotagem.

(Por Federico Maccioni e Francesca Landini, reportagem adicional de Mark Trevelyan)

((Tradução Redação São Paulo))

Join for free to get the full story
News unlock banner