tududu

Petróleo: um cenário baixista que merece muita atenção!

Viés de baixa
TVC:USOIL   CFDs em Petróleo Bruto WTI
423 vizualizações
13
Enquanto muitos seguem olhando para a Reforma da Previdência como se este fosse um driver relevante (a aprovação ou não nesse momento não faz tanta diferença, a meu ver comentários nesse sentido fazem parte somente do jogo de manipulação institucional), para mim a batalha fundamental do IBOV é o petróleo. O líder das commodities está na beira do precipício, rejeitando suporte após suporte e muito perto de detonar um cenário praticamente vertical de venda com alvos em US$42 e US$ 35, após o qual poderá então seguir seu caminho até os US$ 60.

Em termos Wyckoffianos, seria o "spring" que motivaria o estabelecimento de novas posições compradas e um novo rally de 100%. No IBOVESPA , um movimento paralelo seria um retorno até a faixa dos 54 mil pontos e, utilizando a volatilidade como alvo, uma reação compradora até possivelmente 86 mil pontos (vide ideia publicada no meu perfil).

Alternativamente, o petróleo está em região de suporte e vai iniciar mais um movimento de alta moderado a partir do ponto atual.
Comentário: Um possível cenário para continuação do movimento baixista:
Comentário: Petróleo no fundo do canal corretivo. Dois cenários:
a) fazer fundo por aqui e reverter tendência, com alvos $55 e depois $65
b) prosseguir em direção ao objetivo $ 37-35, para então realizar uma perna de quase 100% de alta.

Comentário: Atenção para as próximas semanas no petróleo, caso $42 se confirme como um fundo, esse é um possível cenário (para os próximos anos), o que significa que essa seria o momento de tomar posições em ações vinculadas ao petróleo:

Comentário: Algumas considerações adicionais sobre o petróleo:
- Até o momento, $40 parece ter sido realmente um fundo histórico (contextualizando: $40 foi o topo do preço durante a Guerra do Golfo em 1990), sendo assim, $42 se torna um ponto de referência muito importante. Para longo prazo realmente pode ser a hora de tomar posições em ações de petróleo, usando os fundos do mês passado e petróleo em $42 como referência para stop.

- Dentro dessa possibilidade, o que quero observar no próximo mês é o seguinte padrão de acumulação, que também enquadra uma sazonalidade: início do inverno no hemisfério norte marcou uma região de distribuição, e o que imagino é que até o término do verão europeu/americano estaremos em acumulação dentro de uma faixa de volatilidade mais restrita. Quando esse padrão terminar, é a hora de esperar um rompimento de preço/volatilidade (de viés altista) e operar a favor da direção, com um possível novo rally no petróleo em 2017:


- Qual a consequência desse movimento para o IBOVESPA? Provável lateralização e decréscimo de volatilidade nas próximas semanas, porém, a partir da ativação desse cenário altista do petróleo, o rei das commodities, teremos o início de um rally histórico na bolsa brasileira. Quem viver, verá :)
Comentário: Terminou o verão no hemisfério norte e, como previsto, o petróleo quebrou a figura indicada e o Bovespa iniciou seu rally histórico. Follow the trend e faça muito dinheiro!