116 vizualizações
1
Tendo caído por terra minha ideia anterior de que o IBOV estaria fazendo um pullback ao nível do rompimento do topo histórico, tento imaginar a quais níveis o índice brasileiro pode ainda cair. Traçando Fibonacci desta última perna de alta, não encontro simetria entre as retrações de Fibonacci e as projeções de Fibonacci do pivô de baixa. Agora experimenta traçar Fibonacci partindo do fundo de 2016 até o último topo. Podemos verificar que a projeção de 261,8% do pivô de baixa coincide com a retração de 38,2% de toda esta alta do IBOV . Agora é acompanhar pra ver se este alvo será atingido.