italotutu

IBOV ondas de elliott

Educacional
BMFBOVESPA:IBOV   Índice IBovespa
Caso o padrão esteja certo e o mercado respeitar. Temos mais uma pernada de alta antes de fazer o padrão ABC

Como identificar tendências através das Ondas de Elliot?

Uma vez que as ondas nomeadas de números estão em uma curva ascendente, elas representam um impulso que leva a identificação de tendências de alta. Cada uma das ondas tem algumas particularidades, que resumidamente serão destacadas:

Onda 1 – Este start também pode ser uma reversão de tendência de baixa, portanto um movimento inesperado, que inclusive pode estar diante de notícias negativas. Requer mais experiência entre os investidores para a sua percepção, o que leva a ser uma operação mais arriscada.
Onda 2 – Já há percepção de valorização dos ativos o que estimula mais investidores à negociação. A onda pode iniciar abaixo do topo da onda 1, mas nunca abaixo de seu nível de partida. Esta sequência pode ser vista como uma pequena correção, contudo, na verdade, é um forte indicativo de alta.
Onda 3 – Aqui o movimento é mais rápido e ascendente, a direção é resultado do maior volume de operações. Investidores ficam mais otimistas, portanto a curva de crescimento é maior.
Onda 4 – A linha sinaliza um mercado em alta com investidores otimistas, mas o volume já não é tão crescente. Trata-se de um intervalo mais curto que pode gerar riscos, exigindo experiência do investidor para saídas rápidas da operação.
Onda 5 – Considerados por muitos analistas um momento de transição, com baixo volume , já é visto como uma indicação contra à tendência.
Em contraposição às ondas numéricas estão as linhas descendente, em que:

Onda A: Sinaliza a queda podendo chegar aos valores iniciais da onda 4. Este movimento é importante, pois o pareamento dos valores dos ativos em sequência é um sinal de baixa da tendência.
Onda B: Repare no gráfico e veja que esta linha pode ser confundida com uma correção. É preciso atenção a todo o ciclo do ativo para que se registre toda a movimentação de preços. Com a análise da sequência, é possível enxergar a perspectiva de queda. Neste momento, o risco já aumentou devido ao menor volume o que dificulta as negociações.
Onda C: tendência de queda confirmada, com números abaixo da onda 4.