rodrigoviega

GGBR4 Goldman, Agora e Refinitiv apontam compra

Viés de alta
BMFBOVESPA:GGBR4   GERDAU PN N1
Não é recomendação de operação. Apenas estudos para aprendizado e posterior consulta.
GGBR4 em Dez /2020
-De 14 recomendações da Refinitiv
1 Venda
4 Manter
9 Compra
Preço mínimo R$14
Médio R$22
Máximo R$26
- Goldman Sachs reiterou a recomendação de 'compra', e o preço-alvo subiu de R$ 24,5 para R$ 25.
- A Ágora com recomendação de compra preço-alvo de R$ 26

PONTOS POSITIVOS
- Empresa tradicional do ramo da siderurgia e compõe o índice Bovespa em um nível médio/alto 1,09% se contarmos a holding GOAU4 0,35% o total chega a 1,44%
- Empresas relacionadas a commodities devem ser favorecidas nessa fase de reaquecimento das economias e nas rotações de carteiras
- Minério de ferro batendo máximas e em forte tendência de alta
- Alta do minério e do dólar tendem a ser mais positivas do que negativas
- Empresas desse setor costumam ter movimentos fortes e explosivos. Algo muito atraente ao swing e position
- Patrimônio líquido vem aumentando nos últimos 3 anos
- Dívida líquida da empresa vinha em queda desde Dez /2015. Teve alta na atual crise sanitária, mas já voltou a cair o que demonstra bom esforço por parte da gestão
- Contratos que estão sendo fechados apontam para futuros balanços bem mais positivos nos próximos trimestres

PONTOS NEGATIVOS
- Gerdau é uma empresa altamente globalizada com operações presentes em diversos países o que torna a análise do ativo bem mais complexa
- Empresa cíclica e diversos balanços nos últimos anos apresentaram prejuízo
- Mesmo com prejuízos o salários dos executivos segue alto e isso desagrada investidores de longo prazo
- Para investir de forma mais consciente na empresa o ideal é estar habituado ao ciclo dos balanços e do minério de ferro
- Devido aos balanços oscilarem, não é uma boa pagadora de dividendos
- Empresa já ultrapassou seu valor pré-crise e acumula alta de 33% nos últimos 12 meses. Algo que pode comprometer a força do movimento de alta
- P/L em níveis altos para uma empresa que teve recentes balanços deficitários é mais um ponto negativo para investidores de longo prazo
- Tecnologia de fabricação exige fortes investimentos e atualizações que contribuem para os balanços da empresa oscilarem
- O aumento severo dos produtos por conta da alta do minério de ferro eventualmente podem desacelerar o consumo doméstico, mas é pouco provável

Comentários