YYanPC

TENDÊNCIA DE ALTA SE RENOVA

Viés de alta
BMFBOVESPA:CIEL3   CIELO ON NM
A partir do fundo, em R$ 1,92, registrado em novembro de 2021, CIEL3 tem performado uma forte tendência de alta, contrária à da bolsa de valores brasileira, tendo o Índice Bovespa registrado tendências de baixa desde julho do mesmo ano.

Desta tendência de alta, no gráfico semanal podemos identificar inúmeros padrões gráficos que identificam a reversão da tendência de alta, bem como a continuação de tendência de alta e suas respectivas projeções. Tendo como ponto de partida o fundo em R$ 1,92, são eles:
­ - Cup (de Cup and Handle ), tendo a região dos R$ 3,33 como a sua linha de resistência, na qual houve o seu rompimento na semana do dia 04/04/2022; sua projeção tem como preço-alvo em R$ 4,74 ao qual foi alcançado nesta última semana.
­ - Bandeira de Alta (continuação da tendência de alta), logo que ocorreu o rompimento da linha de resistência de R$ 3,33. A linha superior da bandeira foi efetivamente rompida na semana do dia 23/05/2022; sua projeção tem como preço-alvo em R$ 5,03.
­ - Cunha Ascendente (como continuação de tendência de alta), ocorrida logo após o rompimento da linha superior da bandeira de alta. A cunha foi efetivamente rompida na semana do dia 25/07/2022; sua projeção tem como preço-alvo em R$ 5,46.
­ - Cup (de Cup and Handle ), tendo a região dos R$ 4,16 como a sua linha de resistência, na qual houve o seu rompimento, também na semana do dia 25/07/2022; sua projeção tem como preço-alvo em R$ 6, 40 .

Todo o movimento de alta foi acompanhado pela MMA-9 (Média Móvel Aritmética dos últimos nove períodos), com os preços se movimentando acima dela, dando o entendimento de que haverá mais entrega de preços mais altos do que os anteriores. Da mesma forma que os atuais preços seguem em direção da MMA-200 (Média Móvel Aritmética dos últimos duzentos períodos), e para que a tendência de alta seja mais duradoura é da expectativa de que haja o rompimento dela nas próximas semanas. Assim, espera-se que haja o rompimento da MMA-200 pela MMA-9, demonstrando ainda mais que a tendência de alta tem força dominante.

A divergência aparece no indicador IFR (Índice de Força Relativa) em que CIEL3 já aparece na região de sobrecompra. Observando os movimentos das MMA’s e do IFR , é bem possível que haja um repique de baixa, durante a tendência de alta predominante, fazendo com que seja criado ao longo do tempo uma Linha de Tendência de Alta (LTA) mais definida.

As últimas notícias sobre a CIELO também são boas, principalmente na entrega dos resultados trimestrais: Cielo ( CIEL3 ): resultados surpreendem expectativas já otimistas, enquanto investidores monitoram sucessão; ações saltam - InfoMoney (https://www.infomoney.com.br/mercados/ci...)

E, quantos aos indicadores de valutation de CIEL3 , seu valor intrínseco segue em R$ 5, 40 ; ou seja, frente aos preços atuais ele se encontra sendo cotado abaixo de seu valor intrínseco. Da mesma forma que seu P/VPA está em 1,16 (abaixo de 1,50) e P/L está em 13,17 (abaixo de 15,00), o que são indicadores ideais.



Conclusão: CIEL3 segue barata (abaixo de seu valor intrínseco), com bons indicadores de valuation e bem abaixo de seu topo histórico. E a sua tendência de alta demonstrada pelos padrões gráficos de alta indicam que há mais compradores do que vendedores deste ativo, confirmado pela MMA-9, esperando-se que haja o rompimento da MMA-200, dando uma continuidade duradoura da tendência de alta por mais tempo, mas é bem possível que tenha um repique de baixa, conforme se indica o IFR em sobrecompra.



Lembrando que esta análise não é indicação de compra, muito menos sugere indicação de investimento. Ela apenas reflete o resultado de um estudo crítico da bolsa de valores frente aos princípios aprendidos até aqui e interpretação de critérios de avaliação de companhias listadas em bolsa.


Aviso legal

As informações e publicações não devem ser e não constituem conselhos ou recomendações financeiras, de investimento, de negociação ou de qualquer outro tipo, fornecidas ou endossadas pela TradingView. Leia mais em Termos de uso.